Capital de giro, o que é? Tipos, como calcular e manter positivo

19 de janeiro de 2021, por Jaíne Jehniffer

Tempo de leitura médio: 5 min, 58 seg


O capital de giro é definido como os recursos financeiros que a empresa necessita para funcionar ao longo do tempo, como por exemplo, dinheiro em caixa, no banco e estoques. 

O valor necessário para o capital de giro de uma empresa varia de acordo com o tamanho do negócio e o seu setor de atuação. Porém, é importante considerar que o capital deve ser suficiente para suprir as demandas da empresa por um semestre

Além disso, ao determinar o capital de giro, é preciso levar em consideração que algumas medidas tomadas pela empresa impactam no valor necessário. Por exemplo, empresas que vendem sempre a prazo precisam de um capital maior

O que é capital de giro?

Capital de giro, ativo circulante ou capital circulante, são os recursos financeiros necessários para garantir o funcionamento da empresa. Sendo assim, ele precisa ser um valor suficiente para suprir todas as demandas da companhia, mesmo em situações de queda nas vendas e inadimplência de clientes.

Como o ativo circulante é um recurso essencial para a continuidade das atividades da empresa e a manutenção da sua saúde financeira, é importante que ele seja composto por recursos que possam ser facilmente convertidos em dinheiro. Dessa forma, o capital de giro é composto pelos valores no caixa, no banco e nas contas a receber.

Tipos

Existem diferentes tipos de capital de giro, são eles: capital de giro líquido, negativo, próprio e associado a investimentos. 

  1. Líquido: São todos os recursos financeiros do negócio, nessa categoria não se encaixam os recursos não circulantes, já que não possuem liquidez.
  2. Negativo: O capital de giro negativo ocorre quando a empresa não possui ativo circulante o suficiente para quitar todos os credores. Esse quadro pode se agravar e trazer uma crise de liquidez para a empresa. Portanto, nesta situação o indicado é cortar gastos, rever o controle financeiro da empresa e buscar alternativas para reconstruir o ativo circulante do negócio. 
  3. Próprio: É o capital que a empresa tem disponível para ser usado, sem a necessidade de recorrer à empréstimos. 
  4. Associado a investimentos: Para finalizar, temos os recursos financeiros destinados ao suprimento dos custos que a empresa terá ao realizar determinado investimento, como por exemplo, um financiamento para comprar equipamentos. 

Como calcular o capital de giro?

O valor necessário para formar o montante do ativo circulante de uma empresa varia de acordo com o porte do negócio e o setor de atuação. No entanto, o primeiro passo em todas as empresas é identificar o valor das despesas mensais. 

Para identificar as despesas mensais, você deve somar todas as contas a receber e o valor disponível no estoque. Com esse resultado em mãos, você subtrai as contas a pagar, as despesas e o valor dos impostos.

O resultado deste cálculo é o valor que você precisa por mês para o seu capital de giro. Entretanto, não é recomendado que uma empresa possua apenas o capital de giro necessário para o mês.

O ideal é possuir este valor por pelo menos seis meses, assim você evita problemas com o orçamento da empresa caso as vendas tenham quedas ou outros imprevistos surgirem. Portanto, você deve pegar o valor mínimo de capital de giro e multiplicar por seis. 

Outro cálculo útil é o do capital de giro líquido disponível. Para isso você deve calcular o ativo circulante (valor de pagamento dos clientes) e subtrair o passivo circulante (gastos da empresa). 

Qual é a importância do capital de giro?

O capital de giro é de extrema importância para a sobrevivência e o funcionamento de qualquer tipo de empresa, desde pequenos negócios até grandes multinacionais. Ele é representado pela diferença entre o capital disponível em caixa e o somatório de todas as despesas.

Para manter o ativo circulante da sua empresa sempre positivo e saudável, é preciso manter um controle financeiro detalhado. Além disso, é essencial encontrar formas de gastar bem, ou seja, negociando melhores condições de pagamento com os fornecedores. 

Outras medidas também podem ajudar na manutenção do seu capital de giro, como encontrar investidores para a sua empresa, procurar sempre receber os pagamentos antecipados e buscar as melhores condições quando a empresa precisar de empréstimos e financiamentos. 

Todas essas medidas são necessárias pois, quanto mais a empresa posterga o recebimento de um pagamento ou paga altos valores sem negociar, menor o capital de giro fica. Fica evidente, assim, a sua importância. 

Por exemplo, quando a empresa decide dar mais tempo para os clientes realizarem o pagamento, ela precisa ter um ativo circulante maior, já que o dinheiro das vendas não vai entrar imediatamente no caixa da companhia. 

10 dicas de como manter adequadamente o capital de giro

1) Planejamento

Planejar é fundamental para manter um capital de giro saudável. Isso envolve a previsão de receitas e despesas, bem como a identificação de possíveis riscos financeiros.

2) Disciplina

Mantenha a disciplina nas finanças da empresa. Ou seja, evitar gastos desnecessários e garantir que as contas sejam pagas em dia.

3) Negociação

Saber negociar com fornecedores e clientes pode ajudar a melhorar o capital de giro. Essa prática pode envolver a negociação de prazos de pagamento mais longos com fornecedores ou incentivar os clientes a pagar mais rapidamente.

4) Revisão de Custos

É importante revisar regularmente os custos da empresa para, desse modo, identificar áreas onde é possível economizar sem comprometer a qualidade do produto ou serviço.

5) Análise de Capital de Terceiros

Em alguns casos, pode ser benéfico considerar a obtenção de capital de terceiros, como empréstimos ou investimentos, para aumentar o capital de giro.

6) Manter o Caixa Positivo

É crucial manter o caixa da empresa sempre positivo. Ou seja, significa que a empresa deve ter mais dinheiro entrando do que saindo.

7) Equilíbrio entre Ativo e Passivo

Manter um equilíbrio entre as contas do ativo e passivo é fundamental para a saúde financeira da empresa.

8) Cuidado com Vendas a Prazo

As vendas a prazo podem afetar o capital de giro, pois o dinheiro das vendas não está imediatamente disponível. Portanto, é importante gerenciar cuidadosamente as vendas a prazo.

9) Antecipação de Pagamentos a Receber

Se possível, tente antecipar os pagamentos a receber. Essa é uma forma pela qual é possível ajudar a aumentar o capital de giro.

10) Investimento no Giro de Estoque

Investir no giro de estoque pode ajudar a melhorar o capital de giro. Em outras palavras, significa garantir que o estoque seja vendido e substituído de maneira eficiente.

É importante ressaltar que cada empresa é única e o que funciona para uma pode não funcionar para outra. Portanto, é importante adaptar essas dicas às necessidades específicas da sua empresa.

Fontes: Sebrae, Contabilizei, Nubank, Remessa Online, Creditas