LTN: O que é, vantagens, e como investir na modalidade


A sigla LTN quer dizer Letra do Tesouro Nacional. Desde 2015. entretanto, o nome desse título é Tesouro Prefixado.

O que é LTN

A sigla LTN significa Letra do Tesouro Nacional. No entanto, esse nome não é mais tão usado hoje em dia, razão pela qual muitas pessoas ficam em dúvida.

Isso porque, em 2015, o nome LTN se tornou Tesouro Prefixado. Convenhamos que o nome Tesouro Prefixado é muito mais fácil de lembrar do que LTN, né?

Até porque, no mercado, já existem muitas siglas que podem causar confusão como, por exemplo, CDI, CDB, IPCA, LCI e LCA.

Portanto, com o nome Tesouro Prefixado fica mais fácil de lembrarmos que se trata de um título do tesouro direto com rendimento prefixado, já que o próprio nome indica isso.

Caso você ainda não conheça o tesouro direto, calma que eu vou te explicar um pouco sobre ele. Em resumo, o tesouro direto é um programa do tesouro nacional em parceria com a BM&FBovespa.

Dessa forma, os títulos do tesouro direto são emitidos pelo governo como uma forma de captar recursos. Isso significa que, ao aplicar neles, o investidor está emprestando dinheiro para o governo em troca de uma taxa de juros.

Como conta com a garantia do governo, os títulos do tesouro direto são considerados como os ativos mais seguros do mercado. Dessa maneira, os títulos do tesouro direto são caracterizados como:

  1. Títulos emitidos pelo governo;
  2. Possuem baixo risco;
  3. São fáceis de investir;
  4. Não é preciso de um valor alto para aplicar;
  5. O retorno é mais vantajoso do que a poupança.

Outras siglas

Como você já sabe a sigla LTN se refere ao tesouro prefixado. Porém, o tesouro direto possui mais dois tipos de títulos que eram conhecidos por outras siglas:

1- LFT. O nome atual dos títulos LFT é Tesouro Selic. Esse tipo de título remunera de acordo com as variações da taxa Selic.

Sendo assim, ele é um tipo de título pós-fixado. Isso significa que, quando a Selic sobe, a sua remuneração também é elevada e vice-versa. Uma vantagem desse tipo de título é a liquidez diária.

Em síntese, a liquidez é a facilidade com que você consegue resgatar uma aplicação. Nesse sentido, a liquidez diária é quando você pode resgatar a sua aplicação a qualquer momento.

2- NTNB. A sigla NTNB é o Tesouro IPCA+. Esse é um título híbrido que remunera o IPCA mais uma taxa de juros prefixada.

Ou seja, a grande diferença entre LTN e NTNB é que o LTN tem o rendimento prefixado e a NTNB tem o rendimento híbrido. A grande vantagem do Tesouro IPCA+ é que você tem um ganho acima da inflação.

Isso é muito importante pois a inflação corrói o poder de compra do dinheiro. Desse modo, ao obter um rendimento acima da inflação, o seu patrimônio cresce de fato.

Vale destacar que existem dois tipos de tesouro IPCA+. A diferença entre eles está na remuneração. No Tesouro IPCA+ você recebe os juros no vencimento da aplicação.

Já no Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais, você recebe os juros todos os meses. Se levarmos em conta a mágica dos juros compostos, a opção com juros semestrais não vale tanto a pena.

Sendo que o Tesouro IPCA+ com juros apenas no vencimento pode ser chamado também de NTNB comum. Por outro lado, o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais é o NTNB principal.

Inscreva-se na Pior Newsletter Possível!

Receba os melhores conteúdos (ou não) gratuitamente!

Usamos a Sendinblue como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para enviar este formulário, você reconhece que as informações fornecidas por você serão transferidas para a Sendinblue para processamento, de acordo com o termos de uso deles

Custos

A maior parte das corretoras possuem corretagem zero para aplicações de renda fixa. Sendo assim, você não precisa se preocupar com este custo.

Mas existem alguns outros custos. Em 1º lugar, temos o IOF – Imposto sobre Operações Financeiras. No entanto, o IOF é cobrado apenas se você fizer o resgate da aplicação no primeiro mês.

Dessa forma, se você esperar mais de 30 dias para fazer o resgate, você não precisa arcar com o IOF.  Outro custo é o Imposto de Renda (IR).

O Tesouro Prefixado segue a tabela regressiva de IR. Desse modo, temos que pagar se o resgate for feito:

  • Até 180 dias, o investidor precisa pagar uma alíquota de 22,5% de imposto.
  • Entre 181 e 360 dias, o imposto é reduzido para 20%.
  • Entre 361 e 720 dias, a alíquota é de 17,5%.
  • Por fim, com mais de 720 dias de aplicação, o imposto chega à sua alíquota mínima de 15%.

Além desses custos, existe ainda a taxa de custódia de 0,30% ao ano, cobrada pela BM&FBovespa.

Vantagens e desvantagens

Algumas vantagens de investir no Tesouro Prefixado são:

  1. Previsibilidade do rendimento;
  2. O investimento é feito de forma simples;
  3. Não é preciso de muito dinheiro para começar a investir;
  4. O risco é baixo.

Em contrapartida, algumas desvantagens são:

  1. Se o resgate for feito de forma antecipada, o investidor pode perder parte da rentabilidade;
  2. O retorno é fixo, o que pode ser ruim em cenários de inflação alta.

Como investir em LTN

Para investir em LTN, siga o passo a passo:

1- Perfil. O primeiro passo para investir em títulos do tesouro prefixado é conhecer o seu perfil de investidor. Os títulos do tesouro direto têm baixo risco e por isso todos os perfis podem aplicar nesses títulos.

Porém, ao montar a sua carteira como um todo, é essencial levar em conta o seu perfil para que você possa selecionar os diferentes tipos de ativos de acordo com o nível de risco que você está disposto a correr. 

2- Objetivos. Como você já sabe, o tesouro prefixado tem um rendimento fixo. Ou seja, a taxa de juros será a mesma até o vencimento da aplicação.

Isso pode ser vantajoso ou desvantajoso, de acordo com o cenário e os seus objetivos pessoais. Além disso, leve em conta os motivos pelos quais você vai investir para verificar se esse é o melhor título para o seu caso.

3- Abra uma conta. Para investir em títulos do tesouro, você precisa ter uma conta em uma corretora de valores. Por exemplo, você pode abrir sua conta na IsaEx.

4- Escolha o título. Depois de abrir sua conta e fazer uma transferência, analise os títulos disponíveis e invista.

5- Diversificação. A diversificação é muito importante. Isso porque, ela ajuda a diluir os riscos da carteira. Por isso, não deixe de diversificar entre diferentes classes de ativos.

Para aprender a diversificar na prática, assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha:

Enfim, no texto acima você aprendeu diversos aspectos sobre a LTN (via Rico e Nova Futura). Aproveite para conferir também a diferença entre diversificação e pulverização.

Conte-nos a sua opinião...