O que são criptoativos: entenda como funciona e como investir

Os criptoativos são ativos digitais, protegidos com criptografia. Esses ativos geram uma representação digital dos valores transacionados. Logo, eles estão presentes apenas em registros digitais.

18 de novembro de 2021 - por Jaíne Jehniffer


A cada dia surgem mais criptomoedas que passam por uma rápida valorização e resultam em bons lucros para alguns investidores. Mas você sabe o que são criptoativos?

Todas as criptomoedas são criptoativos. Mas o contrário não se aplica. Isso porque, os criptoativos englobam tudo que for ligado ao universo cripto.

Se você quer investir em criptomoedas, vale a pena entender o que são criptoativos. Afinal de contas, isso pode te ajudar a investir melhor.

O que são criptoativos?

Os criptoativos são ativos virtuais, protegidos com criptografia. Esses ativos geram uma representação digital dos valores transacionados. Logo, eles estão presentes apenas em registros digitais.

Vale destacar que a criptografia é uma forma de proteger uma informação. Dessa forma, apenas o emissor e o receptor conseguem entendê-la.

As operações com eles são executadas e armazenadas por uma grande rede de computadores espalhados por todo o mundo. Ou seja, não existe um regulador central.

O surgimento dos criptoativos se deu com o intuito de realizar pagamentos e transferências eletrônicas entre as partes, sem a intermediação de uma instituição financeira.

Sendo que o objetivo é que os criptoativos também sirvam para pagamentos e transferências internacionais. Os criptoativos incluem:

  • Criptomoedas;
  • Tokens;
  • Blockchains;
  • Protocolo de consenso e afins.

o que são criptoativos

Tudo relacionado com o universo cripto é um criptoativo. Nesse sentido, as criptomoedas são criptoativos. Mas nem todo criptoativo é uma criptomoeda.

O principal criptoativo do mundo é o Bitcoin. Porém, desde que ele foi criado, já surgiram muitos outros criptoativos. Muitos criptoativos são criados para um certo uso.

Eles podem ser, por exemplo, um meio de pagamento em projetos de criptomoedas como a Stellar. Sendo que ela funciona como uma plataforma de blockchain que viabiliza outros serviços.

Existem também os criptoativos que são combustível para a sua rede. Ou seja, para que a rede continue a funcionar, é preciso da circulação dos criptoativos. O Ether da rede Ethereum é um exemplo disso.

Alguns projetos se tornam populares. Com isso, um grande número de pessoas se interessa por eles. Logo, eles ganham um caráter especulativo e seu preço pode subir. 

Criptomoedas

As criptomoedas são caracterizadas como:

  • Descentralizadas;
  • Não precisam de um intermediário;
  • São uma opção às moedas fiduciárias;
  • Não tem lastro oficial;
  • Anonimato;
  • Livre circulação;
  • O seu preço é de acordo com a oferta e demanda;
  • São mineradas.

As criptomoedas têm a vantagem de que o investidor pode ter bons retornos. Além disso, esse é um mercado que funciona 24 horas por dia, sem parar.

o que são criptoativos

Outra vantagem é que algumas criptos tem alta liquidez. Sendo assim, você consegue vender fácil suas criptos. Por fim, temos a vantagem de que a quantidade de pessoas interessadas está subindo.

Vale destacar que em 2019 o governo adotou algumas medidas de fiscalização para as criptos. Isso foi feito por meio da Instrução Normativa RFB nº 1.888.

De acordo com ela, as pessoas são obrigadas a prestar contas das operações que elas fizerem com criptoativos.

Essa prestação de contas deve ser feita no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), até o último dia útil do mês seguinte às operações. Se a pessoa não fizer isso, ela pode receber uma multa de R$ 100 a 3% do valor da operação.

Além de prestar contas, às criptos também devem ser declaradas. Isso deve ser feito na ficha Bens e Direitos do IR. Em alguns casos é preciso ainda fazer a declaração mensal.

Neste caso, essa declaração é obrigatória quando passar de R$ 30 mil transacionados no mesmo mês se for feita em uma exchange no exterior ou qualquer operação em exchange nacional.

Como funcionam?

Não existe uma forma universal pelo qual os criptoativos funcionam. Ou seja, não existe uma regulamentação universal que define as regras que os criptoativos devem seguir.

Sendo assim, cada um deles funciona por meio das suas próprias regras. Já as regras são definidas pelos criadores e desenvolvedores do criptoativo. 

Apesar de não existirem regras, de maneira geral, os criptoativos têm como base a tecnologia de registro descentralizado. Isso contribui para a credibilidade do criptoativo.

o que são criptoativos

Isso porque essa tecnologia funciona como um tipo de local onde ficam registradas as transações em uma rede de computadores distribuída pelo mundo. Desse modo, todas as transações são divulgadas na rede.

Cada transação é aceita apenas depois de passar por um sistema de validação e depois de receber o consenso da maioria dos participantes da rede.

Com esse tipo de funcionamento, não existe a necessidade de uma instituição financeira fazer a intermediação. Dentre as tecnologias que permitem a validação e o consenso, a mais conhecida é a blockchain.

Na blockchain as transações publicadas na rede formam blocos. Cada bloco aceito na rede se conecta ao anterior. Com isso, é criado uma cadeia de blocos. É por isso que o nome da tecnologia é blockchain.

Propriedade

Os ativos financeiros e reais, têm a sua propriedade registrada por uma instituição privada ou órgão governamental. Sendo que essa propriedade fica ligada ao CPF do proprietário.

Já nos criptoativos a propriedade não é verificada por meio da comprovação da identidade do dono. Ao invés disso, a propriedade é da pessoa que tiver a senha secreta.

Com isso, as transações podem ser feitas sem que haja a necessidade da declaração da identidade das partes. Logo, o anonimato e a privacidade são preservados.

Vale destacar que se a pessoa perder a senha ela não consegue acessar os seus criptoativos. Dessa forma, se ela não conseguir recuperar a senha, ela perde o direito de acesso aos criptoativos.

Portanto, se você investe em criptoativos, tenha cuidado. Não é raro uma pessoa perder todos os seus ativos virtuais apenas porque perdeu a senha.

Aplicar em criptoativos

As criptomoedas são os criptoativos mais conhecidos pelos investidores. Mas você pode aplicar em NFT também. Em síntese, os NFTs são tokens não fungíveis. Tokens são um tipo de registro digital.

Pode ser um contrato ou chave que comprova que você é dono de algo. Já não fungível é algo único. Logo, ele não pode ser trocado por outra coisa com o mesmo valor. Sendo assim, NFT é algo digital único. Um exemplo são as obras de artes.

Além de comprar criptos, você pode ainda fazer o aluguel. A ideia pode parecer meio estranha à primeira vista. Mas esse aluguel é parecido com o aluguel de imóveis.

Desse modo, a pessoa que quer alugar deve fazer um aporte inicial de um valor mínimo. Sendo que o valor varia de acordo com a empresa.

Depois disso, a pessoa assina um contrato. Com isso, a locação e custódia dos ativos passa para a empresa por um certo tempo. Nesse período, a empresa vai gerir a conta do cliente e fazer operações com os ativos.

Em troca, ela paga o aluguel para o dono do ativo. Apesar de ser uma opção, o aluguel de ativos não é muito comum. Por isso, caso você queira fazer isso, tome cuidado para não cair em golpes.

Como negociar?

Antes de negociar criptos, considere o seu perfil. Isso é importante, pois as criptos são ativos de alto risco. Esse risco deriva sobretudo da volatilidade. Acontece que as criptos podem oscilar muito em um curto espaço de tempo.

Você pode negociar criptoativos por meio de exchanges ou diretamente com outra pessoa. Em resumo, as exchanges são plataformas eletrônicas que fazem a intermediação de compra e venda de criptoativos.

Ou seja, ela conecta quem quer comprar com quem quer vender. Para usar uma exchange, basta se cadastrar em uma das muitas disponíveis no mercado. Mas tenha o cuidado de escolher uma plataforma de confiança.

A negociação em si se parece com a compra e venda de ações na bolsa. Sendo assim, na exchange você terá acesso a um livro de ofertas, parecido com o que aparece no home broker das corretoras.

Neste livro estão as ordens de compra e de venda de uma moeda. Por fim, depois de comprar criptos, faça a transferência para uma carteira. Com isso você aumenta a segurança dos seus ativos virtuais.

A outra forma de negociar criptoativos é diretamente com outra pessoa. Neste caso, você dispensa a intermediação da exchange.

Se você for negociar criptos dessa forma, tenha cuidado. Sem a intermediação de uma exchange, os riscos de golpes e fraudes são grandes.

Sendo que não existe nenhuma garantia de que você de fato vai receber as criptos que você comprou. Se você quer ter segurança na operação, é melhor você optar por uma exchange.

E aí, gostou de aprender o que são criptoativos? Então leia também: Como sacar dinheiro com Pix: conheça o Pix Saque e Pix Troco

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos