Viés da informação: aprenda o que é e qual sua origem


O viés da informação é um tipo de viés cognitivo. Por meio dele, a pessoa tende a buscar mais informações do que o necessário diante de uma questão ou problema.

Ou seja, a pessoa busca por um excesso de dados, muitos inúteis, para encontrar soluções. Portanto, a pessoa gasta seu tempo procurando informações desnecessárias ao invés de tentar resolver o problema.

Sendo assim, esse viés tem efeitos negativos, já que faz com que você perca tempo em busca de informações inúteis ao invés de focar na solução do problema em si.

Como funciona o viés da informação?

O viés da informação funciona como uma tendência mental do ser humano, que busca excesso de informações para resolver um problema.

Desse modo, a pessoa guiada por este viés acredita que quanto mais informação ela tiver para embasar a sua avaliação, maiores serão as chances dela tomar a decisão certa.

No entanto, nem sempre o “mais” é melhor. Isso porque o excesso de informações pode elevar o nível de dificuldade do problema que está sendo avaliado.

Além disso, o excesso de informações pode acabar tirando a sua atenção do problema em si. É claro que ter informações é muito importante para resolver um problema.

No entanto, é mais importante entender as causas do problema e resolver a questão do que perder tempo com dados supérfluos que não vão ajudar em nada.

Sendo assim, é preciso ter cuidado com este viés. Ele pode te dar a falsa sensação de confiança nas suas avaliações, quando na verdade você está perdendo tempo.

Origem do viés da informação

A origem do viés da informação remete aos nossos ancestrais que viviam uma vida selvagem. Naquela época existiam muitos riscos que precisavam ser controlados.

Por exemplo, ao chegar em uma nova região, era preciso prestar atenção a todos os dados. Não bastava saber, por exemplo, se um fruto era suculento. Era preciso verificar se ele era venenoso.

Dessa forma, o ser humano aprende a analisar não apenas o formato de um alimento, mas também as cores, texturas, cheiros e etc.

Quanto mais informações tivéssemos, maiores as chances de sobrevivência. Com o decorrer dos milênios, os focos de análise foram se tornando cada vez mais complexos.

Hoje em dia, quanto mais complicada é uma situação ao nosso ver, mais receptivos estamos para procurar dados que nos ajudem.

Efeitos causados pelo viés da informação

Alguns problemas que o viés da informação pode causar são:

  • Perda de foco quanto aos fatores realmente importantes

  • Estresse e desgaste mental

  • Uso ineficiente do tempo para pesquisa e avaliação

  • Dificuldade de encontrar padrões de causalidade

  • Confusão quanto às relações causais

No mercado financeiro este viés pode ter sérios impactos. Isso porque, ao investir é essencial que você busque informações sobre a empresa.

Mas é essencial que você entenda quais informações são necessárias e quais são perda de tempo.

Por exemplo, a demissão de um funcionário de baixo escalão, geralmente, não tem muita importância para o futuro da empresa.

No entanto, a troca de um alto executivo, mudanças na diretoria e afins, são dados importantes, pois podem afetar o futuro da empresa.

Exemplos do viés da informação

Alguns exemplos do viés da informação são:

1- Vestibular

Na dúvida sobre qual vestibular prestar, muitos jovens passam horas na internet lendo guias de profissões de várias profissões, quando na verdade só estava em dúvida sobre dois vestibulares.

Ou seja, a pessoa perde o foco do problema em meio ao mar de informações disponíveis.

2- Entretenimento

Quem nunca entrou em um site de entretenimento em busca dos lançamentos do cinema e ficou só vendo trailers de filmes que nem foram lançados ainda?

Ou seja, ao invés de decidir qual filme assistir entre os que já foram lançados, muitas vezes, perdemos tempo analisando os filmes que nem foram lançados!

3- Relacionamento

Ao passar por conflitos em um relacionamento amoroso, muitas pessoas caem no viés da informação e buscam conselhos para os amigos e familiares.

Neste caso, o que você deveria ter feito é refletir sobre a questão ao invés de pedir por conselhos que, provavelmente, você não vai ouvir.

LEIA MAIS

Viés do ator-observador: veja o que é e como funciona

Viés do ponto cego: o que é, como funciona e exemplos

Ilusão de superioridade: aprenda o que é e como funciona

Efeito de dotação: saiba o que é como lidar com ele

Efeito reflexão, o que é? Relação com os investimentos e como se livrar

Ilusão de controle, como não deixar que isso te atrapalhe

Efeito Dunning-Kruger, será que você sabe tanto mesmo?

Desconto hiperbólico, o que é e como te afeta?

Heurística da representatividade: o que é e como te afeta?

Efeito disposição: o que é, como funciona e como evitar

Fontes: Oxford brazil ebm, Mais retorno e The cap.

Conte-nos a sua opinião...