Falta de educação financeira – Dicas para lidar com o próprio dinheiro

2 de junho de 2021 - por Jaíne Jehniffer


A falta de educação financeira é um grande problema no Brasil. Entretanto, muita gente acredita que educação financeira é algo secundário, pois temos problemas maiores para resolver. É verdade que existem problemas piores no Brasil.

No entanto, a falta de educação financeira resulta em diversos problemas graves. Por exemplo, a proporção de famílias brasileiras endividadas é de 67,5%, atualmente. É claro que parte desse endividamento está relacionado com o fato de que no Brasil existem muitas famílias pobres.

Contudo, se as pessoas fossem ensinadas desde a escola como lidar com o próprio dinheiro, certamente essa porcentagem não seria tão grande. Lembrando que este é um texto opinativo.

Falta de educação financeira e o endividamento

Atualmente, 67,5% das famílias brasileiras estão endividadas. Em um primeiro momento você pode deduzir que essas famílias endividadas estão nessa situação, pois são pobres. Porém, é preciso considerar que a maior parte delas estão endividadas devido ao cartão de crédito.

Falta de educação financeira - Dicas para lidar com o próprio dinheiro

Creditas

Isso significa que não é apenas a classe mais pobre que não tem dinheiro para as necessidades básicas que estão endividadas, já que, ao liberar um cartão de crédito, alguns critérios de renda são considerados. 

De fato, 62,1% (em fevereiro de 2020) das famílias com renda superior a 10 salários mínimos, ou seja, mais de R $11 mil por mês, estão endividadas.

Portanto, o endividamento não é causado apenas pela pobreza. Logo, é impossível negar que a falta de educação financeira é um dos fatores que contribuem com esse cenário.

Afinal de contas, se as pessoas soubessem a diferença entre ativos, passivos e como lidar com o seu dinheiro, as chances delas se endividarem seriam menores.

Por exemplo, no Brasil é comum as pessoas acreditarem que financiar um imóvel é fazer um investimento. Além disso, muitas pessoas não entendem que um carro é um passivo e que manter o dinheiro na poupança não é vantajoso.

A importância da educação financeira

A educação financeira está relacionada à gestão do próprio patrimônio, aos planos para o futuro e ao controle financeiro. Nesse sentido, a educação financeira é muito importante para você ter controle sobre seu dinheiro e passe a vê-lo como um meio de liberdade e não como dor de cabeça.

Falta de educação financeira - Dicas para lidar com o próprio dinheiro

Empreender dinheiro

A educação financeira é importante não apenas para que você melhore seu relacionamento com o dinheiro, mas também para que você tenha uma melhor qualidade de vida e consiga realizar seus objetivos. Inclusive, ao cuidar corretamente do seu dinheiro, você pode até mesmo viver de renda um dia.

Dicas para a educação financeira

Se a sua intenção é melhorar sua relação com o dinheiro ou ajudar as pessoas próximas a você a sair das dívidas e ter uma vida financeira mais saudável, algumas dicas podem te ajudar:

1- As dívidas e a falta de educação financeira

A primeira dica para quem deseja melhorar sua relação com o dinheiro, é compreender o conceito de dívida. Muitas pessoas acreditam que dívidas são as prestações atrasadas de algo. No entanto, dívidas são tudo aquilo que você deve. Ou seja, tanto as prestações atrasadas quanto as que ainda não foram pagas, são dívidas.

Pioneiro

2- Ativos e passivos

Os ativos trazem dinheiro, ao passo em que os passivos custam dinheiro. A compreensão da diferença entre esses dois termos é fundamental para aprender a lidar com o próprio dinheiro. Afinal de contas, os ativos contribuem para a construção de um patrimônio, enquanto os passivos te deixam mais pobre.

Por exemplo, um carro é um passivo, já que ele não traz dinheiro e exige vários gastos. Em contrapartida, investir em títulos de renda fixa é um ativo, pois você recebe juros. Nesse sentido, o ideal é ter mais ativos do que passivos.

3- Controle de gastos

Para controlar os seus gastos, você não precisa anotar até o gasto com o cafezinho. Entretanto, você deve anotar os gastos principais para que você saiba para onde o seu dinheiro está indo. Sendo assim, anote seus gastos por categorias, como, por exemplo, moradia, lazer e dívidas.

Após categorizar seus gastos, faça as contas e descubra se você está com saldo positivo. Isto é, se seus gastos são inferiores à sua renda. Se você não sabe como lidar com seu próprio dinheiro e está com saldo negativo, é preciso tomar medidas visando reduzir seus gastos.

Cpp

4- Reserva de emergência

A reserva de emergência é um valor destinado exclusivamente para gastos imprevistos. O ideal é que o valor da reserva seja equivalente pelo menos a seis meses dos seus gastos mensais.

Ter uma reserva de emergência é um passo essencial ao buscar por educação financeira, pois com essa reserva diminuem as chances de você se endividar quando surgirem imprevistos.

5- Fale sobre dinheiro

Falar sobre dinheiro é uma forma de você consolidar seus aprendizados e contribuir para que mais pessoas aprendam a lidar com o próprio dinheiro.

Em outras palavras, se falta disciplina de educação financeira na escola, você pode contribuir com a sociedade ao compartilhar com outras pessoas dicas de como cuidar do próprio dinheiro.

Veja o vídeo de Raul Sena e entenda como você pode contribuir para lidar com o problema da falta de educação financeira no Brasil:

Enfim, agora que você conhece algumas dicas para melhorar sua relação com o dinheiro, aprenda como ter um  Controle financeiro, o que é? Conceito, como fazer e dicas para alcançar

Fonte: Nubank

ImagensPioneiro, Febrapo, Cpp, Creditas e Empreender dinheiro

O que acontece se não declarar o Imposto de Renda? Testei na PRÁTICA!

Fazer faculdade no Brasil vale a pena? A realidade é difícil de engolir

Ibovespa caindo! – Onde estou investindo para proteger o meu dinheiro?

A enorme BOMBA que pode enterrar de vez o Brasil