Investir em ouro – Tudo sobre ouro como investimento


Investir em ouro é uma boa maneira de proteger o poder de compra contra a desvalorização do real, sobretudo em momentos de crise e injeção de dinheiro na economia.

Para usar o ouro como reserva de valor o investidor possui algumas opções: comprar ouro físico, negociar contratos de ouro ou ainda adquirir cotas de fundos de ouro.

Lembrando que apesar de falarmos sobre as formas de comprar ouro, esse texto não deve ser considerado como uma recomendação de investimentos.

Reserva de valor

O ouro é usado principalmente como reserva de valor. Isso porque ele é um metal precioso, cuja validade se mantém com o passar dos anos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Essa característica de manter o valor com o passar do tempo, é essencial em uma reserva de valor, já que a intenção com esse tipo de reserva, é preservar o poder de compra do investidor para o futuro.

Portanto, no futuro a maior probabilidade é que o ouro continue a ter valor, ao passo em que outros tipos de ativos terão se desvalorizado.

Até mesmo o dólar, que é considerado como uma moeda forte, se valoriza com o tempo e no futuro pode não ter valor. Além de não perder o valor, o ouro tem outra característica essencial para uma reserva de valor: a escassez.

Suno

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

As moedas fiduciárias como real e dólar, podem ser impressas sempre que o governo desejar. Sendo que, a injeção de dinheiro na economia resulta na sua desvalorização. Por outro lado, o ouro é um metal escasso, que não pode ser produzido pelo homem, o que faz com que ele não perca o valor.

Dessa forma, em momentos de crise, em que o dinheiro passa a perder o valor, é comum que o interesse em comprar ouro aumente. Nesse sentido, o investidor pode ter boas rentabilidades com o ouro em momentos de crise e alta da cotação do ouro. Entretanto, ter retorno geralmente não é a função principal das pessoas que investem em ouro.

Uma curiosidade é que até mesmo os bancos centrais de todo o mundo compram ouro como uma reserva de valor. Ou seja, nem os governos confiam na manutenção do valor de suas moedas no decorrer do tempo e recorrem ao metal precioso como garantia.

Como investir em ouro

Existem algumas opções para comprar ouro, tais como:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

1- Ouro físico

A primeira alternativa para quem deseja investir em ouro, é adquirir ouro físico. É importante que esse ouro seja em barra e não em joias. Isso porque, quando você compra joias, você está pagando também o trabalho do ourives. Nesse sentido, as joias de ouro não funcionam como uma reserva de valor propriamente dita.

Investir em ouro - Tudo sobre ouro como investimento

Investidor de sucesso

Para comprar ouro físico, você pode recorrer aos sites que realizam a venda desse metal e garantem a recompra desse ouro no futuro. Mas tome cuidado ao escolher o site e lembre-se de verificar a segurança da empresa que está negociando.

A desvantagem do ouro físico, é que você precisa armazenar o metal em um local seguro e de preferência, não contar para ninguém que você possui ouro em casa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Apesar do risco, esconder o ouro pode não ser tão difícil, já que mesmo as barras com altos valores, são bem pequenas. Ou seja, não é um volume muito grande para ser escondido e tem a vantagem de que o ouro fica com você, diferente das outras opções. 

2- Investir em ouro na Bolsa de valores

Outra maneira de investir em ouro, é através da bolsa de valores. Dentro B3, você pode investir em ouro de duas maneiras:

1- Contratos de ouro

As negociações de contratos de ouro ocorrem por meio de diferentes gramas do metal. Sendo assim, existem as seguintes opções de contrato: OZ1D de 250g de ouro, OZ2D de 10g de ouro e ainda o OZ3D de 0,225 g de ouro. A vantagem dessa opção é a isenção de Imposto de Renda (IR) para negociações de até R$ 20 mil.

Investir em ouro - Tudo sobre ouro como investimento

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sendo que esse valor é referente apenas às negociações de ouro, sem considerar as negociações com ações. Logo, você pode vender até R$ 20 mil em ações e R$ 20 mil em ouro no mesmo mês e continuar isento. Em contrapartida, existe a desvantagem de que você precisa pagar uma taxa alta para manter esse ouro.

Apesar de ser negociado na bolsa de valores, para adquirir contratos de ouro não basta entrar no home broker da corretora e digitar o código. Na verdade, é preciso ligar para a corretora e solicitar que a compra de um contrato de ouro seja realizada.

2- Fundos de ouro

Por fim, é possível investir em ouro através de fundos de investimentos, que possuem a maior parte do portfólio em contratos de ouro. Em relação aos riscos, esses fundos são considerados como moderados, já que o ouro é uma commodity que passa por constantes oscilações. 

Os fundos são uma alternativa de investimento prática. Já que o gestor é responsável por fazer as negociações de contratos de ouro. No entanto, a desvantagem dos fundos é o come-cotas e a taxa de administração. Para escolher dentre as três formas de investir em ouro, vale a pena comparar os custos, as vantagens e desvantagens de cada alternativa.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Lembrando que investir em ouro é uma forma de proteger o patrimônio. Por isso, antes de comprar ouro, analise se esta é uma opção viável para você, já que investir em ouro possui diversos custos. Enfim, para saber como o Raul Sena investe em ouro no exterior, veja o vídeo:

Agora que você conhece as alternativas para investir em ouro, aprenda como atingir o seu Primeiro milhão – 7 passos para conseguir e o que vem depois

Fonte: Porque

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imagens: Investidor de sucesso, FliperRico e Suno


Conte-nos a sua opinião...