Como estudar investimentos: como aprender a investir do zero


Como estudar investimentos é a dúvida de muitas pessoas quando querem entrar neste mundo. Afinal de contas, são tantas siglas e nomes, que pode ser difícil saber por onde começar a aprender sobre tudo isso.

O fato é que no começo o mercado financeiro pode realmente parecer uma sopa de letrinhas. No entanto, ao estudar sobre investimentos, você vai perceber que as siglas fazem sentido e que não é tão difícil.

Existem diferentes formas de aprender sobre investimentos. Por exemplo, os livros proporcionam um aprendizado mais teórico. Já os cursos são mais práticos.

Por que estudar investimentos?

Estudar sobre investimentos é importante tanto na sua vida profissional quanto pessoal. Conhecer o mundo dos investimentos pode ser um forte diferencial, dependendo da sua profissão. Já na sua vida pessoal, saber investir é uma forma de saber como construir um patrimônio.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Isso porque, ao investir, você faz o seu dinheiro trabalhar por você. Dessa maneira, você pode construir um patrimônio mais rápido. Além disso, você pode realizar seus sonhos. Por exemplo, você pode comprar uma casa ou viajar pelo mundo.

Guia bolso

O que fazer antes de começar a aprender sobre investimentos

Antes de estudar investimentos e começar a investir, é preciso tomar algumas atitudes:

1- É possível investir com pouco dinheiro: Antes de começar a estudar sobre investimentos, saiba que é possível investir com pouco dinheiro. Muitas pessoas ainda acreditam que investir é para os ricos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Porém, o fato é que você pode comprar ações por menos de R$ 10,00. Ou seja, existem ativos bem acessíveis. Portanto, você não precisa ser rico para investir. Na verdade, investindo um pouco por mês você pode construir um grande patrimônio no longo prazo.

1- Organize sua vida financeira: Antes mesmo de aprender a investir, você deve aprender a organizar suas finanças. É essencial ter as finanças em ordem antes de começar a investir. Por exemplo, não adianta investir e ter várias dívidas. Sendo assim, se organize para quitar as dívidas e começar a poupar uma parte da sua renda mensal.

2- Reserva de emergência: A reserva de emergência deve ser usada apenas em imprevistos. Ela deve ser igual a 6 ou 12 meses dos seus custos mensais. Um detalhe importante é que essa reserva deve ser de fácil acesso. Sendo assim, não deixe o dinheiro em ativos com alto risco.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como estudar investimentos?

Estudar investimentos envolve alguns aspectos:

1- Mercado financeiro

Os investimentos fazem parte do mercado financeiro. Dessa maneira, é essencial entender sobre o funcionamento do mercado financeiro. Dessa forma, você passa a entender quais são os aspectos que afetam ou não seus investimentos. Nessa etapa, você pode aprender também quais são os principais índices do mercado financeiro, como, por exemplo:

  • Taxa Selic: É a taxa básica de juros. Ela influencia as demais taxas de juros.
  • CDI: Esse indicador é usado como retorno em vários tipos de ativos. 
  • IPCA: É o índice oficial de inflação do Brasil.
  • Ibovespa: É o principal índice da B3.

Como estudar investimentos: como aprender a investir do zero

2- Tripé dos investimentos

O tripé dos investimentos é formado pelos 3 fatores fundamentais na análise de um ativo. Esses fatores são:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
  1. Rentabilidade: é o retorno da aplicação.
  2. Liquidez: É a facilidade com que o ativo pode ser vendido.
  3. Risco: É a possibilidade de um investimento trazer um retorno negativo ou abaixo do previsto.

Vale destacar que existe uma relação entre risco e retorno. Em resumo, quando o risco é maior, as chances de altos retornos tendem a ser mais altas. Já o risco menor tende a trazer um retorno mais baixo.

Esses 3 fatores estão presentes em todos os tipos de investimentos. Desse modo, sempre que você for investir, é preciso analisar os 3. Além disso, é preciso seguir 3 lógicas:

  • Quanto maior for o retorno esperado, maior tende a ser o risco;
  • Quanto maior for o retorno esperado, menor costuma ser a liquidez;
  • Por fim, quanto menor for a liquidez, mais alto tende a ser o risco.

3- Tipos de investimentos

Existem muitas opções de investimentos. Dessa maneira, ao estudar investimentos, é preciso aprender sobre eles. De maneira geral, eles podem ser divididos entre renda fixa e variável. Na renda fixa, o investidor sabe quais são as regras de retorno da aplicação. Já na renda variável não existe previsibilidade. Dentro das categorias de renda fixa e variável, existem muitas opções de ativos. Alguns deles são:

Guia bolso

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além de conhecer os tipos de investimentos, é preciso que você estude alguns conceitos básicos. Por exemplo, o conceito de diversificação. Em síntese, a diversificação consiste em aplicar em diferentes classes de ativos.

Ao diversificar, você reduz os seus riscos. Isso porque cada tipo de ativo se comporta de uma forma no mercado. Além disso, a diversificação também diminui os riscos.

4- Livros

Existem muitos livros sobre investimentos que ajudam a estudar investimentos. Além dos livros, você pode recorrer também aos filmes. Porém, é importante que você saiba diferenciar o que é pura ficção do que de fato ocorre na vida real.

Como estudar investimentos: como aprender a investir do zero

Iq

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

5- Cursos para aprender sobre investimentos

Fazer um curso é uma maneira de você aprender na prática sobre os tipos de investimentos. Nos livros você aprende a teoria sobre investimentos. Contudo, nos cursos você tem acesso a um conteúdo mais prático. Por exemplo, no curso A Única Verdade Possível (AUVP), Raul Sena ensina como investir no Brasil e no exterior.

No entanto, o ensinamento não fica apenas no campo teórico. Isso porque, durante as aulas é ensinado na prática como fazer os investimentos. Por exemplo, em uma aula de ações internacionais, Raul Sena investe em ações no exterior para que os alunos vejam na prática como a aplicação é feita.

Como as aulas são gravadas, os alunos podem assistir quantas vezes quiserem. Além disso, são feitas aulas ao vivo toda semana. Sendo assim, os alunos podem tirar dúvidas sobre o curso. Também existem canais disponíveis 24 horas por dia para tirar as dúvidas dos alunos.

Como a AUVP é uma escola de formação de investidores, é preciso ser aprovado para começar a estudar nela. Sendo que no final de cada módulo o aluno deve fazer uma prova. Apenas se o aluno tirar a nota mínima, ele poderá seguir para o módulo seguinte.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Portanto, a maior preocupação da escola é que de fato, no final das 120 aulas, o aluno saiba investir. Ou seja, se você for aprovado para entrar na escola, você realmente vai chegar no final do curso sabendo tudo sobre investimentos.

Como estudar investimentos: como aprender a investir do zero

UVP

6- Acompanhe o mercado

Acompanhar o mercado é essencial. Isso porque existem alguns fatores que podem impactar os seus investimentos. Por exemplo, quando a Selic sobe ou desce, ela afeta os investimentos. Por isso, a dica é acompanhar as notícias do mercado para ficar por dentro de tudo o que pode impactar suas aplicações.

7- Trabalhar no mercado financeiro

Se você quer estudar sobre investimentos para trabalhar no mercado financeiro, é importante conhecer as áreas de atuação. Desse modo, você consegue estudar de acordo com os conhecimentos necessários para a carreira almejada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como começar a investir

Depois de aprender sobre investimentos, está na hora de começar a investir. Para isso, siga o passo a passo:

1- Objetivos: Estabelecer objetivos ao investir é essencial. Isso porque, a escolha do ativo está ligada ao objetivo. Sendo que eles podem ser de:

  • Curto prazo: Até 1 ano.
  • Médio prazo: De 1 a 5 anos.
  • Longo prazo: Acima de 5 anos.

Por exemplo, se o seu objetivo for comprar uma casa em 2 anos, você deve escolher um ativo com vencimento dentro do prazo do seu objetivo.

Como estudar investimentos: como aprender a investir do zero

Sapo

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

2- Valor a ser investido: Determine o quanto você irá investir por mês. É importante que as aplicações sejam feitas todos os meses. Isso porque, no longo prazo, a constância é muito importante. Mesmo que você invista pouco, não deixe de investir todos os meses.

3- Perfil de investidor: O perfil serve como um norte para a escolha dos ativos. Ele serve ainda para que você possa estabelecer a porcentagem da carteira que será focada em cada tipo de ativo. É essencial que ao escolher os ativos, você leve em conta o seu perfil. Isso faz com que as chances de você obter os resultados pretendidos aumentem.

4- Carteira: Estabeleça uma estratégia de investimentos. Depois disso, determine em quais ativos você vai investir.

5- Invista: Por fim, resta apenas abrir uma conta em uma corretora, fazer uma transferência e investir.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Enfim, gostou de descobrir como estudar investimentos? Então leia também: Ficar milionário com salário mínimo: é possível?


Conte-nos a sua opinião...