Crowdfunding imobiliário: o que é e como funciona?


O crowdfunding imobiliário é um tipo de investimento. A aplicação ocorre por meio de plataformas que oferecem projetos imobiliários. Dessa maneira, o retorno do investidor é obtido quando o projeto chega ao fim.

Uma vantagem desse tipo de investimento é que qualquer pessoa pode aplicar. Comprar um imóvel custa caro e não é acessível para todos. Mas por meio do crowdfunding, é possível investir com pouco dinheiro.

Em contrapartida, uma desvantagem é a baixa liquidez. Isso porque o investidor deve ficar com a aplicação até o prazo de vencimento acordado.

O que é crowdfunding imobiliário?

Em síntese, o crowdfunding é um tipo de atividade que serve para viabilizar projetos. Sendo que no Brasil o crowdfunding de projetos socioculturais e de tecnologia são tidos como doação. Ou seja, eles não são investimentos. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Já o crowdfunding imobiliário é parecido com o crowdfunding normal. A diferença é que ele é um tipo de investimento. Dessa forma, ao aplicar nele, o investidor recebe uma parte do Valor Geral de Vendas (VGV).

crowdfunding imobiliário

Como funciona?

O crowdfunding imobiliário funciona como uma forma de vaquinha. Isso porque os investidores se unem para a construção de empreendimentos. Na prática, as empresas usam a internet para captar recursos. Sendo que essa prática é regulada pela Comissão de Valores Mobiliário (CVM), por meio da Instrução nº 588/17.

Para investir nos imóveis, é preciso acessar uma plataforma online que ofereça esses ativos. Depois disso, basta analisar os projetos disponíveis. Sendo assim, não deixe de conferir o valor mínimo para investir, prazos e retornos oferecidos. Por fim, depois de aplicar, basta esperar até o fim do projeto para receber de volta o valor aplicado mais os lucros. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Esse tipo de investimento já é bem consolidado no exterior. Mas está ganhando cada vez mais espaço no Brasil. Um dos motivos para isso, é que o crowdfunding é uma forma de aplicar mais rápida e flexível do que alguns ativos mais tradicionais. Além disso, ele pode trazer um bom retorno e tem custo menor.

crowdfunding imobiliário

Crowdfunding imobiliário versus FIIs

Os fundos imobiliários (FIIs) são fundos que investem em ativos do setor imobiliário. O crowdfunding imobiliário e os FIIs são formas de aplicar no setor imobiliário. Contudo, os dois são diferentes. Por exemplo, no crowdfunding imobiliário, o investidor escolhe em qual projeto ele vai investir.

Já no FII é o gestor quem irá escolher os ativos para o fundo. Ou seja, no crowdfunding existe uma autonomia maior do investidor. Entretanto, o FII é mais prático. Outra diferença entre os dois tipos de investimento é o retorno. O retorno dos dois tipos variam, mas o crowdfunding pode trazer retornos mais altos. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Por fim, outra diferença entre eles é a variação. Nos FIIs as cotas são negociadas na bolsa. Sendo assim, elas passam por variações. Desse modo, o investidor pode ter lucros ou prejuízos. Já no crowdfunding não existe tanta variação.

crowdfunding imobiliário

Como captar investidores imobiliários?

Para captar investidores imobiliários é preciso ficar atento a alguns pontos. Primeiro, é preciso saber abordar o investidor. Para isso você deve saber alguns dados importantes sobre ele. Por exemplo, você deve saber o valor que ele pretende investir e as suas preferências.

Se você é consultor de investimentos e deseja oferecer ativos ao seu cliente, você deve saber também qual é o perfil dele. A ideia é que você ofereça ativos que atendam as necessidades do cliente. Para isso você deve conhecer bem tanto os imóveis que serão oferecidos, quanto às necessidades do cliente.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Ao oferecer um ativo, você deve ser capaz de explicar sobre todos os seus aspectos. Por exemplo, você deve ser capaz de explicar os riscos e retornos da aplicação. Vale a pena também conhecer os indicadores e o mercado imobiliário. Em outras palavras, não fique limitado aos projetos que você já oferece.

Ao oferecer o ativo, não deixe de mostrar o potencial de retorno. Você pode ainda apresentar cases de sucesso. Além disso, é essencial que você conheça o mercado como um todo. Portanto, não deixe de investir em conhecimento e nas suas habilidades profissionais.

crowdfunding imobiliário

Prós e contras

Uma das vantagens do crowdfunding imobiliário é a acessibilidade. Ou seja, como comprar um imóvel exige um capital muito alto, o crowdfunding é uma forma opção mais acessível. Outra vantagem é o retorno. Alguns projetos oferecem um retorno mais alto do que os ativos tradicionais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sendo que existe um retorno mínimo garantido, mesmo que não ocorra a venda dos imóveis. Temos também a vantagem da transparência. Como o investidor escolhe o projeto, ele sabe onde o seu dinheiro está aplicado. Ele sabe ainda quais são as garantias e os riscos do ativo.

Além disso, existe a vantagem de que o investidor não precisa pagar altas taxas na aplicação. Por fim, existe a vantagem de que esse tipo de investimento ajuda na diversificação da carteira. Por outro lado, como desvantagem temos os riscos. Um dos riscos é o risco de liquidez. Em resumo, a liquidez é a facilidade com que o investidor consegue vender um ativo.

crowdfunding imobiliário

Info money

Esse tipo de ativo possui baixa liquidez, já que o dinheiro do investidor fica preso até o final do prazo. Outro risco é do projeto parar. Isso pode ocorrer se o projeto não for aprovado ou a empresa não for honesta. Por isso, antes de investir, confira se o projeto está aprovado e se a empresa é idônea.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Outros tipos de investimentos

Além do crowdfunding existem muitos outros tipos de ativos do setor imobiliário. Para saber qual a melhor opção para você, é preciso conhecer sobre cada um deles. 

1- Imóveis: Comprar um imóvel e alugar é bem popular no Brasil. Essa é uma forma de gerar renda passiva com imóveis. Por causa das instabilidades financeiras que o Brasil sofreu no passado, os imóveis são vistos como ativos seguros. Apesar da segurança de um ativo físico, esta não é a maneira mais rentável. Afinal de contas:

  • Comprar um imóvel exige um valor alto;
  • Tem custo de manutenção;
  • Burocracias envolvidas com o aluguel do imóvel;
  • O aluguel pode não ser equivalente ao valor do imóvel;
  • Existe Imposto de Renda (IR) em cima dos aluguéis recebidos.

Kinvo

2- Fundos Imobiliários: Os FIIs são um grupo de investidores que aplicam em imóveis e títulos. Uma das vantagens dos FIIs são:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
  • Praticidade;
  • Pouca variação;
  • O valor mínimo da aplicação é baixo;
  • Retorno isento de IR.

3- LCI: As Letras de Crédito Imobiliário são títulos de renda fixa. Em síntese, as LCIs são emitidas por bancos para captar recursos. Sendo assim, ao investir em LCIs o investidor está emprestando o seu dinheiro para o banco. Uma das vantagens das LCIs é a isenção de IR. Como desvantagem temos a baixa liquidez.

4- CRI: Por fim, temos ainda os Certificados de Recebíveis Imobiliários. Esses títulos têm a vantagem dos retornos mais altos do que alguns outros títulos. No entanto, eles têm a desvantagem do risco e do valor mínimo alto.

Vale a pena investir em crowdfunding imobiliário?

O crowdfunding imobiliário pode valer a pena. Contudo, isso vai depender do seu perfil de investidor. Depende também dos seus objetivos. Por isso, ao investir você deve analisar as características da aplicação. Para isso, faça seu cadastro em uma plataforma online. Não deixe de conferir se a plataforma é de confiança.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Depois disso, analise a relação entre o risco e o retorno dos projetos oferecidos. Para investir você precisa ter o CPF regular e o cadastro em uma plataforma. O investimento mínimo é bem acessível. De maneira geral, o valor mínimo é de R$ 1.000.

Enfim, gostou de aprender sobre crowdfunding imobiliário? Então leia ainda: Alugar carro é melhor que comprar? Qual vale mais a pena


Conte-nos a sua opinião...