Renda passiva, o que é? Definição, tipos, opções e como investir


A renda passiva é aquela fonte de renda que não depende da realização de nenhuma atividade em específico. Além disso, ela é caracterizada por ser constante, independente do que a pessoa faça.

O oposto da renda passiva, é a renda ativa. Nesse caso, a pessoa precisa realizar alguma atividade para ganhar por ela e caso deixe de realizar essa atividade, ela para de receber.

Outro tipo de renda, que não pode ser confundida com renda passiva, é a renda extra. Já que a renda extra é resultante de uma atividade realizada de maneira não constante.

O que é renda passiva?

Renda passiva é uma renda periódica que uma pessoa recebe sem precisar trabalhar ativamente por ela. Ou seja, ela não é resultante de um emprego ou trabalho específico. Portanto, mesmo que a pessoa não faça nada, aquela fonte de renda passiva ainda irá lhe trará dinheiro.

Sendo assim, a principal diferença entre uma renda passiva e uma ativa, é que a passiva é recebida independentemente da pessoa fazer algo ou não. Já na ativa, se a pessoa deixar de exercer a atividade, ela deixa de receber.

Renda passiva, o que é? Definição, tipos, opções e como investir

Parmais

Um bom exemplo de renda passiva, são os investimentos. Algumas aplicações, como os fundos de investimento imobiliário, pagam dividendos mensalmente, proporcionando uma renda passiva aos cotistas. Outros exemplos de renda passiva são royalties, direitos autorais, lucros em operações e aluguel de imóveis.

Ter fontes de renda passiva é muito importante para as pessoas que desejam a independência financeira. Afinal de contas, se o objetivo é viver renda, isto é, sem precisar trabalhar para garantir o sustento, então possuir fontes de renda passiva é indispensável.

Tipos

A renda passiva pode ser de dois tipos:

Com capital: Nesse tipo, a renda é resultado de um montante de capital inicialmente aplicado. Portanto, a pessoa usa determinada quantia que irá render e trazer renda passiva. Os investimentos são exemplos disso, já que o dinheiro aplicado trabalha para o investidor e traz renda passiva.

Renda passiva, o que é? Definição, tipos, opções e como investir

Urbe

Sem capital: Nesse caso, a renda não é resultado da aplicação de nenhum montante de capital em específico. Alguns exemplos são os royalties, direitos de imagem e lucros de empresas no qual é sócio.

Renda passiva versus ativa

A renda passiva é o contrário da renda ativa. A renda ativa são: salário, benefícios e bônus. Sendo assim, a renda ativa necessita que a pessoa exerça uma atividade. Logo, caso a pessoa deixe de trabalhar, ela deixa de ter a fonte de renda.

Renda passiva, o que é? Definição, tipos, opções e como investir

Vox fortuna

Por outro lado, a renda passiva não exige a realização de algo em específico para que ela continue a chegar. É claro que ela precisou que a pessoa tomasse alguma atitude para que ela começasse, no entanto, depois que ela teve início, ela continua sozinha.

Por exemplo, o aluguel de uma casa. O dono da casa precisou adquirir ou construir o imóvel e colocar para locação. Mas depois disso, ele não precisou exercer nenhuma outra atividade, apenas receber mensalmente o valor do aluguel.

Diferenças entre renda passiva e renda extra

Renda passiva e renda extra não são a mesma coisa, já que a renda extra resulta de algum trabalho ativo realizado pela pessoa. Em outras palavras, trabalhos realizados com o objetivo de ganhar um dinheiro extra, como por exemplo, freelancer são renda extra. Já a passiva, não precisa da mesma dedicação de tempo e esforço da renda extra.

Criptofácil

Outra diferença entre os dois tipos de renda, é que a renda extra geralmente não é garantida. Ou seja, não é certeza que aquele dinheiro fará parte do orçamento todos os meses. Já a renda passiva, geralmente é previsível.

Fontes de renda passiva

Investir é uma das melhores maneiras de se conseguir renda passiva. Confira algumas alternativas de investimentos:

1- Renda fixa

As aplicações de renda fixa são escolhidas principalmente pelos investidores de perfil conservador ou moderado. Porém, ela também pode servir como uma maneira de equilibrar os riscos de uma carteira de investimentos mais arrojada.

Tesouro Direto: O Tesouro Direto é considerado como uma das opções de investimentos mais seguras do Brasil, já que se trata de títulos do governo. Nessa opção, o investidor empresta seu dinheiro para o país em troca de uma porcentagem de juros.

Renda passiva, o que é? Definição, tipos, opções e como investir

Empreender com vida

As modalidades de Tesouro que oferecem uma renda passiva são o Tesouro IPCA e o Tesouro Prefixado, ambos com juros semestrais. O IPCA é interessante, pois proporciona um ganho real, já que ele remunera a inflação mais uma porcentagem combinada.

Já o Prefixado possui a vantagem de ser previsível porque a porcentagem é a mesma desde o momento da aplicação até o vencimento do título.

CDB: Os Certificados de Depósito Bancário são títulos emitidos pelos bancos. O seu funcionamento é similar ao Tesouro Direto, entretanto, o investidor empresta seu dinheiro para o banco.

Esse ativo é um pouco mais arriscado do que o Tesouro, já que um banco pode falir mais facilmente do que um país. Contudo, ele ainda é bastante seguro, já que conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante a devolução de até R$ 250 mil por CPF, conta e instituição.

2- Renda variável

A renda variável oferece algumas opções de investimentos mais arriscados do que a renda fixa:

1- Ações: As ações são pequenas frações de uma empresa. Ao aplicar nelas, o investidor se torna sócio minoritário da companhia e passa a ter direitos. Um desses direitos é a destruição de dividendos. Em síntese, os dividendos são parte dos lucros da empresa dividido entre os acionistas.

Uma grande vantagem de investir em ações como uma opção de renda passiva, é que os dividendos são isentos de Imposto de Renda. Além disso, o investidor pode ainda esperar pela valorização e lucrar com a venda dos papéis.

Mercadão dos óculos

2- Fundos Imobiliários: Os fundos imobiliários são uma boa opção para as pessoas que desejam obter ganhos com imóveis, sem precisar lidar diretamente com inquilinos e burocracias. Ao investir em fundos imobiliários, o investidor se torna cotista e o responsável por lidar com a parte burocrática dos imóveis é o gestor.

Os ganhos obtidos com a locação de imóveis são divididos mensalmente entre os cotistas, proporcionando uma fonte de renda passiva. Uma vantagem é que as aplicações geralmente não requerem valores muito altos e ainda proporcionam uma boa diversificação da carteira de investimentos.

Como investir em renda passiva?

O primeiro passo para investir em ativos geradores de renda passiva, é conhecer o seu perfil de investidor. Essa etapa é extremamente importante pois irá impactar nos tipos de ativos escolhidos e estratégias adotadas.

O próximo passo, é buscar por educação financeira, para que você organize sua vida financeira e aprenda a lidar com dinheiro.

Posteriormente, defina seus objetivos e escolha uma estratégia de investimento. Por fim, basta abrir uma conta em uma corretora e começar a investir.

Além de optar por ativos geradores de renda passiva, é importante que você diversifique a sua carteira entre ativos e setores. Veja o vídeo de Raul Sena e descubra como diversificar corretamente:

E aí, curtiu aprender sobre o tema? Então aproveite para descobrir alguns Livros sobre investimentos para todos os níveis de investidores

Fontes: Xpi, VexterNubank

Imagens: Vox fortuna, Empreender com vida, Urbe, Parmais, Criptofácil, Mercadão dos óculos e Código do investidor

Conte-nos a sua opinião...