Os 6 melhores investimentos para quem tem perfil moderado

17 de março de 2023 - por Jaíne Jehniffer


Os melhores investimentos para perfil moderado são aqueles que possuem um certo nível de risco, em troca da possibilidade de um bom retorno. Já que os investidores moderados preferem riscos calculados e evitam riscos em excesso.

Em resumo, o investidor moderado prefere manter a carteira mais segura, mas aceita correr um certo nível de risco caso a possibilidade de rendimento seja muito boa.

Um exemplo disso são as debêntures que costumam oferecer bons rendimentos. Contudo, há algum risco ali, pois eles não contam com a proteção do FGC.

Quais são os melhores investimentos para quem tem o perfil moderado?

Algumas boas opções de investimentos para os investidores moderados são:

1- CDBs

Os CDBs são os Certificados de Depósito Bancário, títulos emitidos por bancos, com o intuito de captar recursos para as suas atividades. Desse modo, ao investir em um CDB, você está emprestando seu dinheiro para o banco, em troca de uma taxa de juros.

A rentabilidade dos CDBs podem ser: prefixada, pós-fixada ou híbrida. Na prefixada, a taxa de juros é a mesma desde a aplicação, até o vencimento do título.

A vantagem da prefixada é a previsibilidade, pois você sabe exatamente o quanto o investimento vai render. A desvantagem é que, dependendo da inflação do período, você pode acabar tendo uma rentabilidade abaixo da inflação.

Por outro lado, os títulos pós-fixados rendem de acordo com o indexador. Isso significa que você não sabe exatamente o quanto o investimento vai render, já que não existe previsibilidade. Já a vantagem é que, se o indexador tiver uma alta, a rentabilidade pode ser maior do que o esperado.

Por fim, temos os CDBs híbridos que remuneram de acordo com um indexador e uma taxa de juros. A vantagem desse tipo de título é que você tem a garantia de ganho real, já que será remunerado de acordo com a inflação mais uma taxa de juros.

Independente do tipo de rentabilidade, os CDBs tem a vantagem de serem protegidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) em até R$ 250 mil por CPF ou instituição em caso de calote.

2- Letras de crédito imobiliário (LCIs) e de crédito agrícola (LCAs)

As Letras de crédito imobiliário (LCIs) e as Letras de crédito do Agronegócio (LCAs), são boas opções de investimentos para perfil moderado. Elas funcionam de forma similar aos CDBs, ou seja, a emissão é por meio de bancos e elas contam com a proteção do FGC.

No entanto, elas têm duas grandes diferenças em relação ao CDB. Primeiramente, os recursos captados com os CDBs podem ser usados em várias atividades dos bancos, ao passo em que os recursos levantados com LCIs e LCAs devem ser destinados respectivamente ao setor imobiliário e ao agronegócio.

A outra diferença é que as LCIs e LCAs são isentas de Imposto de Renda. Isso significa que você pode ter um rendimento maior, já que não precisa descontar o imposto.

3- Debêntures para investidores moderados

As debêntures são títulos emitidos por empresas, com o intuito de captar recursos para investir na expansão de suas atividades e crescimento.

As debêntures se parecem com os CDBs, LCIs e LCAs. Mas a emissão não ocorre por meio dos bancos, o que significa que elas não contam com a proteção do FGC, o que faz com que o risco seja maior. Contudo, o fato do risco ser maior também significa que as debêntures podem oferecer um retorno mais alto.

Além das debêntures comuns, existem as debêntures incentivadas, que são isentas de Imposto de Renda, pois os recursos captados são destinados a setores que o governo deseja incentivar.

4- FIIs

Os fundos de investimentos, no geral, funcionam como uma reunião de investidores com foco em investir em um ativo ou setor em específico. No caso dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs), o foco é investir em imóveis ou títulos relacionados com o setor imobiliário.

O gestor do fundo é o responsável por escolher os ativos de acordo com as diretrizes do fundo. Uma das vantagens do investidor moderado aplicar em FIIs, é a possibilidade de diversificar a carteira com pouco dinheiro, já que existem cotas bem baratas. Outra vantagem é que os FIIs costumam distribuir proventos todos os meses.

Desse modo, você pode usar os proventos para reinvestir e aumentar a sua participação no fundo, se estiver na fase de acumulação de patrimônio. Já se estiver na fase de viver de renda, os proventos podem servir como uma espécie de salário.

5- Ações

As ações são frações de empresas negociadas na bolsa de valores, sendo assim, ao investir em ações, você se torna sócio da empresa. Isso significa que você tem alguns direitos como, por exemplo, o recebimento de dividendos.

A dica é reinvestir os dividendos para que no longo prazo você possa usufruir da mágica dos juros compostos.

Um detalhe importante sobre as ações, é que elas são ativos com um risco considerável. Como os investidores moderados não gostam de risco em excesso, o ideal é analisar bem as ações e optar por empresas mais sólidas e com boas perspectivas futuras.

6- Fundos Multimercados para investidores moderados

Para finalizar a lista de investimentos para perfil moderado, temos ainda os fundos multimercado. Esse tipo de fundo de investimento é muito bom para a diversificação da carteira, pois ele aplica em diversos setores do mercado.

O nível de risco dos fundos multimercado varia de acordo com a estratégia adotada pelo gestor. Antes de investir, verifique se o risco do fundo está de acordo com o nível de risco que você aceita correr.

Fontes: Targetinvest, Btg pactual digital e Renovainvest.

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos