Rebalanceamento de carteira, o que é? Vantagens e como fazer

18 de fevereiro de 2021 - por Jaíne Jehniffer


O rebalanceamento de carteira serve para que a carteira de investimentos não fique estagnada, mas sim em constante evolução. Dessa maneira, através de uma postura proativa na gestão da carteira, é possível diluir os riscos e obter melhores retornos. 

Para rebalancear a carteira, é preciso comprar ações na baixa e vender na alta. Isso parece óbvio, porém exige bastante paciência, disciplina e clareza de propósito para não acabar simplesmente seguindo o efeito manada e investindo no momento errado. 

Portanto, apesar de possuir diversas vantagens, o rebalanceamento de carteira é uma estratégia que poucos investidores conseguem seguir fielmente. Apesar disso, ela não é difícil de ser praticada e com uma dose de disciplina você também pode conseguir. 

O que é rebalanceamento de carteira?

O rebalanceamento é uma estratégia de investimentos, que visa a manutenção da proporção ideal dos diferentes ativos dentro da carteira, ao longo dos anos.

Em outras palavras, o rebalanceamento consiste em adquirir ativos na baixa e vender na alta, como uma maneira de potencializar a rentabilidade e diluir os riscos. 

Rebalanceamento de carteira, o que é? Vantagens e como fazer

Cm capital

Para fazer o rebalanceamento de carteira, é preciso primeiro considerar qual a parcela ideal de cada tipo de ativo na sua carteira. Sendo assim, de acordo com as mudanças do mercado, é preciso aumentar ou diminuir a participação em determinado ativo para que a carteira não fique desbalanceada. 

Como o rebalanceamento de carteira funciona?

O rebalanceamento de carteira funciona como um mecanismo de compensação de acordo com as altas ou baixas do mercado. Dessa forma, a intenção é sempre voltar a carteira para a porcentagem ideal definida pelo investidor de acordo com o seu perfil e estratégia de investimento. 

Rebalanceamento de carteira, o que é? Vantagens e como fazer

V10i

Por exemplo, suponhamos que você definiu que sua participação em ações deve corresponder a 15% da sua carteira. Dessa maneira, quando a bolsa de valores estiver em alta e suas ações se valorizarem, é provável que a sua participação em ações suba naturalmente. 

Em contrapartida, em cenários de baixa do mercado, quando as ações se desvalorizam, é possível que a porcentagem correspondente de ações da sua carteira diminua. Nos dois cenários, é interessante realizar aportes com o objetivo de rebalancear a carteira para a porcentagem ideal previamente definida.

Vantagens do rebalanceamento de carteira

A primeira vantagem do rebalanceamento de carteira é que ele ajuda o investidor a manter a carteira sempre de acordo com o seu perfil e estratégia de investimento, já que o objetivo será sempre voltar para a porcentagem ideal previamente definida.

Rebalanceamento de carteira, o que é? Vantagens e como fazer

R.

Outra vantagem, é que o rebalanceamento funciona como uma maneira de reduzir os riscos da carteira, evitando que o investidor seja pego de surpresa em um cenário de desvalorização.

Portanto, ao rebalancear a carteira, o investidor continua obtendo os retornos de cada tipo de ativo, contudo, diminui os riscos no sentido em que impede uma exposição grande demais em um ativo que depois pode ter forte queda. 

Por fim, o rebalanceamento de carteira tem a vantagem de possibilitar que o investidor aproveite os ciclos de mercado para potencializar os lucros. Afinal, com o rebalanceamento, os aportes são feitos na baixa e as vendas na alta. 

Como fazer o rebalanceamento de carteira

Como dito anteriormente, o rebalanceamento de carteira parte do princípio simples de vender na alta e comprar na baixa. Porém, essa regra não é fácil de ser aplicada e exige disciplina para seguir o passo a passo:

1- Porcentagem ideal de cada ativo

O primeiro passo para rebalancear sua carteira, é definir a porcentagem ideal para cada ativo. Ela servirá como norte para o alinhamento da sua carteira. Ou seja, sempre que determinado tipo de ativo se valorizar e você for organizar sua carteira, você deverá ter em mente a porcentagem ideal definida anteriormente.

Rebalanceamento de carteira, o que é? Vantagens e como fazer

Apprenda fixa

Para definir a porcentagem ideal para cada ativo na sua carteira, é preciso conhecer o seu perfil de investidor e objetivos (curto, médio ou longo prazo).

O perfil de investidor é importante, pois será determinante no estabelecimento da porcentagem destinada para cada tipo de ativo. Já os objetivos, influenciam nas estratégias tomadas e no tempo de duração dos investimentos. 

2- Gatilhos para rebalancear

Existem vários motivos que podem te levar a rebalancear sua carteira. O primeiro deles é a já citada variação de preços. Outro motivador para rebalancear é a realização de um novo aporte ou resgate. Nessa situação, o rebalanceamento é necessário pois você terá aplicado ou retirado uma parte de algum ativo, desequilibrando a carteira. 

Temos ainda o gatilho da troca de perfil. O ser humano está sempre em constante mudança, sendo assim, é natural que o seu perfil de investidor mude com o tempo.

Se, por exemplo, um investidor era conservador e mantinha 15% em renda variável e 90% em renda fixa, ele poderia desejar rebalancear sua carteira ao mudar de perfil. Neste caso, será preciso reavaliar as estratégias de investimento e definir uma nova porcentagem. 

Focalise

3- Quando fazer o rebalanceamento de carteira

O rebalanceamento de carteira não deve ser feito de acordo com as oscilações diárias de preços. Por isso, é importante determinar uma margem de desbalanceamento.

Ou seja, uma porcentagem acima ou abaixo que os ativos podem variar, sem que seja necessário fazer um rebalanceamento. Desse modo, o rebalanceamento de carteira pode ser feito a cada dois meses, trimestralmente ou semestralmente.

4- Como fazer

O rebalanceamento de carteira pode ser feito através de um novo aporte, ou por meio da venda dos ativos que estiverem valorizados. 

Como o ideal para a construção de um patrimônio é investir mensalmente, você pode aproveitar o aporte para rebalancear a carteira. Essa estratégia é boa para as pessoas que não pretendem vender seus ativos, como os holders.

Já a segunda alternativa, consiste na venda dos ativos valorizados para obter os lucros e assim investir em ativos que estão com preço baixo. Neste caso, é importante considerar os custos da operação, já que dependendo do caso, os custos podem consumir boa parte da rentabilidade.

Investnews

5- Disciplina

O processo de rebalanceamento de carteira é bastante simples, no entanto, muitos investidores não conseguem segui-lo. Isso acontece porque o ideal é investir na baixa, entretanto, quando o mercado cai, as pessoas geralmente querem vender seus ativos ao invés de comprar mais. O resultado disso é um ciclo vicioso de perdas. 

O segredo para conseguir fazer o rebalanceamento de carteira é ter disciplina. Se as ações da sua carteira passaram por uma forte valorização, então ou você deixa como está, ou vende. 

Da mesma maneira, se o preço dos ativos caíram, não está na hora de vender os ativos, mas sim de comprar mais. A disciplina está em fazer o que a estratégia manda e não seguir a manada. 

Além de rebalancear sua carteira, não se esqueça da importância da diversificação de investimentos. Se você não sabe como diversificar entre ativos e setores, veja o vídeo de Raul Sena e aprenda:

Enfim, agora que você sabe como rebalancear e diversificar a carteira, aprenda o conceito de Liberdade financeira, o que é? Definição, características e como alcançar.

Fontes: Mais retorno,  Gustavo cerbasi e Btg pactual

Imagens: Nexoos, V10i, Cm capital, R., Apprenda fixa, FocaliseInvestnews 

8 dicas do que fazer com a restituição do IR

Como comprar euro mais barato

As dívidas mais comuns entre os brasileiros e como evitá-las

Programa de fidelidade: o que é, como funciona e exemplos