Rendimento da poupança – Como funciona, cálculos e outras opções


O investimento em poupança ainda é a aplicação mais realizada entre os brasileiros. Apesar disso, o rendimento da poupança não é o mais atrativo em comparação com vários outros tipos de investimentos conservadores. 

Muitas pessoas optam pela poupança devido à segurança desse tipo de investimento. Afinal, a caderneta conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Porém, alguns outros tipos de investimentos também contam com a garantia do FGC. 

Por fim, vale considerar que, apesar das diversas vantagens apresentadas pela poupança, a sua rentabilidade é somente nominal, o que significa que, ao optar por essa aplicação, o investidor está perdendo dinheiro.

Como o rendimento da poupança funciona

O rendimento da poupança acontece por meio do aniversário de depósito. Dessa forma, uma vez por mês, quando a aplicação completa um mês, ocorre a sua remuneração.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Portanto, caso seja feito o resgate do dinheiro antes da data de aniversário, não ocorre nenhuma remuneração. 

Rendimento da poupança - Como funciona, cálculos e outras opções

Veja

Historicamente falando, a época em que o rendimento da poupança foi mais interessante, foi nos anos 1990. No ano de 1995, por exemplo, o rendimento da poupança foi de 12,9% no mês de dezembro. Já em dezembro de 1996, a rentabilidade ficou em 5,27% e em 1997 ela foi para 11,56%.

Contudo, essa também foi a época em que a inflação estava muito alta no Brasil. Ou seja, apesar de apresentar um bom rendimento, o poder de compra ainda era corroído pela inflação.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Cálculos do rendimento da poupança

O cálculo de rendimento da poupança era diferente até o ano de 2012. Por isso, ela é chamada de poupança antiga. Na antiga regra, o rendimento seria calculado da seguinte maneira: 

Rendimento da poupança = Taxa de juros de 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR)

A Taxa Referencial foi criada em 1990, como uma ferramenta de controle da inflação. Sua função era similar à nossa atual taxa base de juros, a Selic. O seu cálculo é a média ponderada dos juros diários cobrados pelos CDBs – Certificados de Depósito Bancário. 

Porém, desde 2017, a taxa referencial está zerada, o que significa que a poupança está contando apenas com a rentabilidade da taxa de juros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Rendimento da poupança - Como funciona, cálculos e outras opções

Exame

Depois de 2012, o cálculo do rendimento da poupança passou a ser outro. Dessa maneira, para depósitos realizados depois de 2012, existem duas regrinhas: 

  • Se a Selic estiver mais alta que 8,5%, o rendimento é: 0,5% ao mês + Taxa Referencial;
  • Se a Selic estiver abaixo ou igual 8,5%, o rendimento será de: 70% da Selic + Taxa Referencial. 

Como atualmente a Selic está muito baixa, a regra considerada tem sido a segunda, enquanto que a TR continua zerada. Como a taxa Selic muda a cada 45 dias, o rentabilidade da poupança também irá variar. No entanto, o seu rendimento costuma ficar abaixo da inflação. 

A lógica é a seguinte: Com a taxa Selic alta, o rendimento da poupança aumenta, porém, a inflação também sobe. Com a taxa Selic baixa, os rendimentos ficam ainda mais desvantajosos. Enfim, para realizar esses cálculos de maneira rápida, basta acessar a Calculadora do Cidadão do Banco Central

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rentabilidade real ou nominal

A rentabilidade real de um investimento é o valor final que o investidor terá depois que descontar a inflação acumulada do período.

No caso, a inflação é o aumento dos preços e consequente perda do poder de compra por parte da população. Logo, descontar a inflação mostra o quanto o investimento realmente rendeu.

Trade map

Por outro lado, a rentabilidade nominal é o rendimento total, sem os descontos. No entanto, como a inflação faz basicamente com que o investidor perca dinheiro, não basta considerar o rendimento nominal. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em síntese, um investimento pode apresentar um rendimento aparentemente vantajoso. Porém, se ele não for protegido contra à inflação, ou render abaixo do valor da inflação, então, na prática, o seu rendimento não foi vantajoso. 

Podemos observar isso muito bem no rendimento da poupança, onde ocorre uma rentabilidade nominal. Porém, como os valores ficam abaixo da inflação, a rentabilidade da poupança não é real.

Vantagens e desvantagens do rendimento da poupança

Algumas vantagens fazem com que investir na poupança seja tão popular entre os brasileiros. A primeira vantagem é a praticidade, afinal, a poupança é uma conta no banco, por meio da qual você consegue fazer depósitos, saques e transferências. 

Fatos e valores

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além da praticidade, aplicar na poupança é um dos investimentos mais fáceis de serem realizados. Ou seja, basta ir até um caixa eletrônico para sacar o dinheiro. Os investimentos em poupança também são isentos de imposto de renda, o que se torna um atrativo.

Temos ainda a vantagem do baixo risco, já que a caderneta de poupança é protegida pelo FGC. Entretanto, o fundo garantidor protege apenas o limite de R$ 250 mil por CPF e instituição. 

Por outro lado, o rendimento da poupança é uma desvantagem tão grande que suplanta algumas vantagens. Desse modo, quando a inflação está alta e os juros estão baixos, o rendimento é muito baixo ou negativo. 

Ao investir na poupança, o investidor não está protegido contra a inflação, que é a causadora da perda do poder de compra. Logo, podemos dizer que, ao investir na poupança, o investidor está perdendo dinheiro. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Investnews

Por fim, vale ressaltar que algumas vantagens da poupança, como a proteção do FGC, também existem em outros tipos de investimentos. Além disso, alguns investimentos, como o tesouro direto, possuem uma liquidez bastante interessante, apesar de não ser imediata como a poupança. 

Outras opções de investimentos

Existem diversos tipos de investimentos com rendimentos mais atrativos do que a poupança, onde a remuneração é real e não apenas nominal. Alguns deles são:

1- Tesouro direto

No tesouro direto o investidor basicamente empresa dinheiro para o governo. Ou seja, esse é um dos investimentos mais seguros, já que a probabilidade do país quebrar ou dar o calote, é mínima. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Rendimento da poupança - Como funciona, cálculos e outras opções

Exame

Dessa maneira, ao emprestar dinheiro para o governo, o investidor receberá posteriormente esse dinheiro acrescido de juros. Uma grande vantagem desse investimento, em comparação com a poupança, é que a rentabilidade é diária.

2- LCI e LCA

As LCIs e LCAs, são respectivamente Letra de Crédito Imobiliário e do Agronegócio. Nessa modalidade, o investidor empresta dinheiro para um banco que, posteriormente, disponibiliza essa verba em forma de empréstimos para o setor imobiliário ou do agronegócio.

A grande vantagem das LCIs e LCAs é a isenção do imposto de renda. Outra vantagem é que elas também possuem a mesma proteção da poupança, isto é, o Fundo Garantidor de Crédito. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

3 – CDBs

Os CDBs – Certificados de Depósito Bancário, são papéis emitidos por bancos. Sendo assim, ao aplicar em CDBs, o investidor está emprestando dinheiro aos bancos, que, posteriormente, o devolvem com juros. Os CDBs são tão seguros quanto a poupança, já que também contam com a proteção do FGC. 

Rendimento da poupança - Como funciona, cálculos e outras opções

Foregon

4- Bolsa de valores

Apesar de possuir um risco muito maior do que a poupança, a bolsa de valores pode ser uma opção para as pessoas que desejam se arriscar. A lógica é que, quanto mais arriscado, maior a probabilidade de retorno elevado.

Enfim, as opções são inúmeras, como por exemplo, as ações e os ETFs. Porém, é importante fazer um teste de perfil de investidor antes de escolher uma opção. Para aprender mais sobre os investimentos na bolsa de valores, veja o vídeo de Raul Sena:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

E aí, curtiu aprender sobre o rendimento da poupança? Então aproveite para entender como funciona a técnica de investimentos Buy and Hold – O que é, como funciona, vantagens e desvantagens

Fontes: Uol,  Btg pactual e Efetividade

Imagens: Exame, Eu quero investir, Veja, Trade map, Exame, Fatos e valores, Investnews e Foregon

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Conte-nos a sua opinião...