Ações da Eletrobras: vale a pena comprar com o FGTS?


O governo autorizou o uso do FGTS para comprar ações da Eletrobras. E muita gente ficou empolgada com a ideia. Mas, será que realmente vale a pena entrar nessa?

Quem pretende surfar essa onda tem até às 12h desta quarta-feira (8/6) para fazer o pedido. Há, porém, muitos detalhes que precisam ser considerados.

Primeiramente, é importante entender o que é o FGTS e qual a sua finalidade.

O que é o FGTS?

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um fundo pago pelas empresas – 8% do salário do empregado – e mantido pelo governo, por meio da Caixa Econômica Federal.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os recursos são destinados aos trabalhadores, em geral. Mas só podem ser sacados em situações bem específicas.

Logo, o Fundo de Garantia funciona como uma poupança ou uma reserva de emergência forçada.

Ou seja, o FGTS se destina a proteger o trabalhador caso ele seja demitido sem justa causa. E pode ser usado, também, para comprar ou construir um imóvel.

Assim, o fundo permite o acesso ao dinheiro no momento em que, em tese, ele é mais necessário.

convite
Aprenda a investir gratuitamente com Raul Sena

O maior problema, entretanto, está no rendimento do FGTS. Sempre que seu patrão faz o depósito no fundo, você, na verdade, acaba perdendo dinheiro.

Mas, como assim? O FGTS não rende todo mês?

Rendimento do FGTS

O dinheiro depositado no Fundo de Garantia rende todos os meses. Este rendimento, contudo, é de apenas 3% ao ano, acrescido de uma distribuição de resultados e da TR (Taxa Referencial).

Ocorre que, na prática, a rentabilidade do FGTS é nominal, mas não é real. Ou seja, ano após ano, o fundo rende menos que a inflação, o que acaba por corroer o poder de compra do trabalhador.

Assim, mesmo que o FGTS tenha rendido um pouco no período, os custos de vida – como alimentação, vestuário e transporte – foram muito maiores que este rendimento.

Em síntese, isso significa que não vale a pena deixar seus recursos no FGTS. Na verdade, você está perdendo dinheiro!

Ações da Eletrobras: vale a pena comprar com o FGTS?

Para se ter uma ideia, o FGTS rende, atualmente, 5,65%, enquanto a inflação medida pelo IPCA está bem acima, somando 12,13% nos últimos 12 meses.

O ideal, portanto, é que sua rentabilidade, em qualquer investimento, seja sempre superior à inflação.

Na minha opinião, se o governo tivesse um pouco mais de vergonha na cara, parava de fingir que está concedendo um benefício e deixava o trabalhador escolher onde colocar o próprio dinheiro.

Ou, na pior das hipóteses, deixaria o fundo indexado, por exemplo, a um título do Tesouro Selic, que garante o mesmo rendimento da taxa básica de juros.

Vale a pena usar o FGTS para comprar Eletrobras?

Como vimos, o governo não é tão bonzinho quanto parece e o FGTS, de fato, não é financeiramente vantajoso para o trabalhador.

Então, surge a pergunta inevitável: vale a pena investir parte do dinheiro do FGTS para comprar ações da Eletrobras?

Sendo bem direto: não!

Mais uma vez, o que temos é o governo pensando, primeiramente, no próprio umbigo, em detrimento dos reais interesses da população.

Regras de uso do FGTS para comprar Eletrobras

Se olharmos bem, as regras estipuladas pelo governo acabam engessando os planos de muita gente que pensa em investir na Eletrobras.

Cada trabalhador pode usar até 50% do saldo do FGTS, respeitando um valor mínimo de R$ 200 e máximo R$ 50 mil na compra das ações.

Vale dizer que, para quem comprar direto pelas corretoras, sem usar o FGTS, os valores vão de R$ 1 mil a R$ 1 milhão por investidor.

No caso de quem usar o FGTS, o dinheiro vai ficar investido por, no mínimo, 1 ano. E o pior: no fim do prazo, caso queira fazer o resgate, o dinheiro não vai pra conta do trabalhador.

Pois é. Por mais injusto que possa parecer, o dinheiro volta é pra conta do FGTS.

Prós e contras de usar o FGTS

Diante de tudo que foi demonstrado, fica claro que o uso do FGTS não é muito vantajoso para o trabalhador.

Se olharmos a razão de ser do fundo, então, aí é que não faz nenhum sentido.

Afinal, se a ideia é proteger o trabalhador, num eventual infortúnio, como o governo tem a cara lisa de colocar esse dinheiro em ações, que estão sujeitas a todo o tipo de volatilidade?

Então, na minha opinião, fica claro que o objetivo é, essencialmente, o de colocar mais dinheiro na conta do governo. Mesmo que isso possa representar perdas futuras pro trabalhador.

Por outro lado, existe um contraponto. O que, pra mim, é a única coisa que justifica o uso do FGTS para comprar ações da Eletrobras.

Essa exceção é pra quem pretende, de qualquer forma, fazer parte do processo de privatização da estatal.

Ou seja, pra quem já iria comprar as ações, pensando no longo prazo, independentemente da liberação do FGTS.

Neste caso, pode, sim, fazer sentido aproveitar os recursos do Fundo de Garantia e usar o dinheiro próprio para outra finalidade.

O que esperar da Eletrobras após a privatização?

Seja qual for a sua escolha, lembre-se de que tudo pode acontecer com as ações da Eletrobras.

Embora o processo de privatização tire o controle da empresa das mãos do governo, podem ocorrer manobras políticas ou jurídicas que prejudiquem o investidor.

Além disso, as ações sempre estarão, naturalmente, sujeitas às flutuações do mercado. Logo, não podemos prever o que vai acontecer com a Eletrobras depois da privatização.

Então, caso decida investir, seja um investidor inteligente. Faça de modo consciente e, acima de tudo, respeitando os limites da sua estratégia de investimentos.

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assistir ao vídeo acima (do canal Investidor Sardinha) em que detalho minha visão sobre o uso do FGTS para comprar ações da Eletrobras.

Aproveite e faça parte da nossa comunidade no Instagram (@oraulsena) pra ficar sempre por dentro dos investimentos e da Bolsa de Valores.

E não deixe de conferir, também: Vai sacar o FGTS? Veja as melhores opções para investir.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Nos dias 19 e 20 de julho vamos mostrar as ações mais baratas do mercado. Cadastre-se grátis!


Conte-nos a sua opinião...