CDB de 12,5% ao ano: vale a pena investir nesse título de renda fixa?


Atualmente, algumas corretoras estão oferecendo CDB de 12,5% ao ano. Dessa maneira, muitos investidores começaram a se questionar se este é o momento de deixar a bolsa de valores um pouco de lado e focar mais na renda fixa.

Antes de deixar a renda variável de lado e passar a investir somente na renda fixa, é importante entender os motivos pelos quais a Selic subiu e, consequentemente, o rendimento dos títulos de renda fixa aumentou.

Lembrando que, apesar de falarmos sobre investir em CDB de 12,5% ao ano, este texto não deve ser considerado como uma recomendação ou indicação de investimentos.

A Selic e os investimentos

Antes de falarmos sobre se vale a pena ou não investir em renda fixa, é preciso entender o motivo pelo qual esses títulos estão oferecendo um retorno tão atrativo. Em síntese, o rendimento dos títulos de renda fixa tiveram um aumento, pois eles são impactados pela Selic.

A Selic é a taxa básica de juros do Brasil. Desse modo, o seu aumento ou redução influencia as demais taxas de juros do mercado. Quando essa taxa é reduzida, as taxas de juros no mercado ficam mais baixas e ocorre um estímulo da economia, que fica aquecida com o acesso ao crédito fácil.

CDB de 12,5% ao ano

The cap

Em contrapartida, quando ela é elevada o acesso ao crédito fica mais difícil e as pessoas passam a consumir menos. Geralmente, a taxa varia de acordo com a meta de inflação do governo. Isso porque, quando a Selic está baixa, a tendência é que a inflação aumente, já que ocorre um excesso de dinheiro em circulação no mercado.

Já quando a taxa é elevada, a quantidade de dinheiro em circulação é reduzida, servindo como um controle da inflação. Em outras palavras, com a dificuldade do acesso ao crédito devido à Selic alta, as pessoas passam a consumir menos o que leva a redução ou manutenção dos preços.

Como os títulos de renda fixa remuneram uma taxa de juros, então as variações da Selic impactam diretamente em sua remuneração. Por exemplo, o Tesouro Selic rende justamente a variação da taxa Selic.

CDB de 12,5% ao ano

O CDB – Certificado de Depósito Bancário é um título de renda fixa emitido por bancos. Ao investir nesses títulos, o investidor está basicamente emprestando seu dinheiro para o banco emissor do título, que posteriormente irá emprestar esse dinheiro para os clientes.

Com o aumento da Selic, os bancos emprestam este dinheiro com uma taxa de juros mais alta e também pagam uma taxa de juros mais alta para os investidores que emprestaram dinheiro para ele. Os bancos elevam o retorno quando a Selic sobe, pois na renda fixa os títulos são sempre comparados com os títulos do Tesouro Direto.

CDB de 12,5% ao ano

Fdr

O Tesouro Direto é um programa criado em 2002 pelo Tesouro Nacional em parceria com a BM&FBovespa. Como são emitidos pelo governo, esses títulos são considerados como os mais seguros do mercado. Sendo que a sua rentabilidade pode ser:

  • Prefixada: Uma taxa de juros é definida no momento da aplicação e permanece a mesma até o vencimento do título.
  • Pós-fixada: Nesta categoria temos o Tesouro Selic que rende a variação da Selic.
  • Híbrida: Rende o IPCA mais uma taxa de juros previamente determinada.

Como são considerados os títulos mais seguros do mercado e que proporcionam um rendimento interessante, os títulos do Tesouro Direto são usados como parâmetro. A lógica é a seguinte: se determinado título é mais arriscado do que o Tesouro Direto então ele deve oferecer um retorno mais alto.

Por exemplo, se o Tesouro Selic tem baixo risco e remunera a Selic, então um CDB, que é mais arriscado, precisa oferecer um rendimento acima do Tesouro Selic, para que o risco valha a pena. É por isso, que atualmente é possível encontrar CDB de 12,5% ao ano.

Vale a pena investir em títulos de renda fixa?

Antes de investir em títulos prefixados, como é o caso do CDB de 12,5% ao ano disponível nas corretoras, é preciso considerar a inflação. Isso porque, esses títulos possuem um prazo muito longo e se a inflação subir muito, você pode não conseguir um ganho real com a aplicação.

Onze

Sendo assim, antes de aplicar, vale considerar a perspectiva da inflação e os prazos de vencimento. Além disso, você pode considerar os títulos híbridos, já que eles podem proporcionar um rendimento acima da inflação. Também vale a pena ficar de olho nos títulos pós-fixados, que podem trazer um rendimento alto se a Selic subir bastante.

Se você acredita que a inflação será controlada facilmente pelo governo, o CDB prefixado pode fazer sentido para você. Neste caso, você consegue fixar uma rentabilidade alta e quando a Selic passar a cair você terá um retorno considerável garantido.

Por outro lado, se acredita que ainda tem muito espaço para a inflação subir e que a taxa Selic também será elevada, então um título pós-fixado talvez seja uma alternativa mais interessante. Afinal de contas, conforme a Selic subir o seu rendimento também será elevado.

Assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha, para saber mais sobre como escolher um título de renda fixa:

E aí, gostou de saber sobre o CDB de 12,5% ao ano, aproveite para aprender Como ficar rico sem dinheiro nenhum: financiamento para empreender

Fonte: Roteiro de Raul Sena

Imagens: The cap, Fdr, Onze e Quero ficar rico

Conte-nos a sua opinião...