SELIC em 7,75% ao ano, chegou a hora da renda fixa?

1 de dezembro de 2021 - por Jaíne Jehniffer


A taxa Selic está subindo e chegou a 7,75% ao ano. Com isso, muitas pessoas passam a se questionar se essa é a hora de comprar renda fixa.

Isso porque, com o aumento da Selic, os títulos de renda fixa passam a oferecer um retorno mais alto. Sendo que a Selic está subindo como uma forma de controlar a inflação.

Enfim, apesar de falarmos sobre se essa é a hora de comprar renda fixa, esse texto não deve ser visto como uma recomendação de investimentos.

Renda fixa versus renda variável

Antes de falarmos sobre se esta é a hora de comprar renda fixa, vamos falar um pouco sobre as diferenças entre renda fixa e variável.

Na renda fixa, você sabe desde a aplicação como será feito o retorno do investimento.

Às vezes não tem como você saber o quanto terá de retorno. Mas você sempre saberá como ele vai funcionar.

Por exemplo, no Tesouro Selic você não sabe qual será o valor do retorno. Porém, você sabe que o retorno será equivalente à variação da Selic.

Além disso, na renda fixa você tem uma segurança maior. Afinal de contas, a maior parte dos títulos possuem garantias.

SELIC em 7,75% ao ano, chegou a hora da renda fixa?

Logo, se você ficar com o título até o vencimento, você vai receber o valor acordado. Vale destacar que alguns títulos não precisam ser mantidos até o vencimento.

No entanto, se você vender antes você pode ter lucros ou prejuízos. Ou seja, se você mantiver o título até o vencimento, você tem uma segurança maior. Se você vender antes, você corre riscos.

Por outro lado, na renda variável você não sabe como será o retorno, não existe vencimento e também não tem garantias. Isso faz com que ela seja bem mais arriscada do que a renda fixa.

Como o risco é maior, ela também proporciona maiores chances de altos retornos. Isso ocorre porque no mundo dos investimentos os ativos costumam ter uma relação entre risco e retorno.

Sendo assim, quanto maiores os riscos, maiores tendem a ser as chances de retornos altos e vice-versa.

Para escolher o ativo com uma boa relação entre risco e retorno, não deixe de levar em conta o seu perfil de investidor.

Tipos de renda fixa

Alguns exemplos de títulos de renda fixa são:

Todos esses títulos possuem um funcionamento parecido. Em resumo, o investidor empresta o seu dinheiro em troca de uma taxa de juros. Sendo que esse dinheiro pode ser usado para diversos fins.

SELIC em 7,75% ao ano, chegou a hora da renda fixa?

Por exemplo, ao investir em um CDB, você está emprestando o seu dinheiro para um banco. Já no Tesouro Direto você empresta o dinheiro para o governo.

Você tem a opção de emprestar seu dinheiro para instituições diferentes que oferecem um retorno diverso de acordo com o grau de risco.

Por exemplo, como o Tesouro Direto tem a garantia do governo, ele é considerado como a aplicação mais segura do mercado.

Em contrapartida, os CDBs são considerados mais arriscados do que o Tesouro, logo, eles oferecem um retorno mais alto.

Em relação ao rendimento, a renda fixa pode ser prefixada ou pós-fixada. Na prefixada o investidor sabe desde a aplicação qual será o retorno.

Na renda fixa pós-fixada, o retorno varia de acordo com o indicador usado como referência. Essa diferenciação é muito importante.

Isso porque, o nome renda fixa dá a sensação de que ela não muda. Mas no caso dos títulos pós-fixados, eles passam sim por variações.

Imposto de Renda

O imposto de Renda (IR) incide em cima da rentabilidade da aplicação. Ou seja, você não vai pagar IR em cima do valor bruto. Será apenas em cima do retorno.

Sendo que no caso da renda fixa, você não precisa se preocupar em pagar o IR. Ele já é descontado automaticamente. Desse modo, ao receber os rendimentos, você já recebe descontado o IR.

Em relação ao valor do imposto, os títulos de renda fixa seguem a tabela regressiva. Dessa maneira, em investimentos com até 180 dias, a alíquota é de 22,5%. De 181 até 360 dias, o IR é de 20%.

SELIC em 7,75% ao ano, chegou a hora da renda fixa?

De 361 a 720 dias, a alíquota é de 15%. Por fim, acima de 720 dias desde a aplicação, o IR chega a sua alíquota mínima de 15%. Os títulos que possuem cobrança de IR são:

  • CDB;
  • Tesouro Direto;
  • Letra de Câmbio;
  • Debêntures.

Existem também alguns investimentos que são isentos de IR. Esses títulos são:

SELIC em 7,75% ao ano, está na hora da renda fixa?

Independente do valor da Selic, a renda fixa sempre faz sentido. Isso porque, é importante que o investidor estabeleça um percentual destinado a renda fixa e outro a renda variável.

Esse percentual para renda fixa vai depender do perfil e objetivos de cada investidor. Mas é importante que ele exista.

Ao definir uma porcentagem em renda fixa e variável, você poderá rebalancear a carteira de acordo com as variações do mercado.

Por exemplo, se você tiver definido que terá 60% em renda variável e 40% em renda fixa, você irá aportar de forma a manter essa porcentagem.

Desse modo, se a renda variável se valorizar, você deverá aportar em renda fixa para que a proporção seja mantida.

Da mesma forma, se a renda variável passar por uma queda, você deverá aportar em renda variável para que a proporção seja mantida.

Com essa lógica, você vai sempre evitar comprar os ativos supervalorizados, já que para manter a proporção você irá comprar ativos quando eles estiverem desvalorizados.

Enfim, agora que você sabe que investir em renda fixa compensa, assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha, e aprenda na prática como investir em renda fixa:

E aí, gostou de descobrir se essa é a hora de comprar renda fixa com a SELIC em 7,75% ao ano? Então leia também Qual o melhor investimento em renda fixa?

Fonte: Roteiro de Raul Sena.

O que acontece se não declarar o Imposto de Renda? Testei na PRÁTICA!

Fazer faculdade no Brasil vale a pena? A realidade é difícil de engolir

Ibovespa caindo! – Onde estou investindo para proteger o meu dinheiro?

A enorme BOMBA que pode enterrar de vez o Brasil