Padrão de vida, o que é? Tipos, escolhas e saúde financeira


O padrão de vida é estabelecido com base nas escolhas de consumo de bens e produtos das pessoas. Ou seja, as pessoas que possuem um poder aquisitivo alto, geralmente escolhem produtos caros, o que resulta em um padrão de vida elevado. 

No entanto, muitas pessoas preferem viver em um padrão que não condiz com a sua renda. O resultado disso é que boa parte dos brasileiros estão endividados e com a saúde financeira em frangalhos. 

O controle financeiro e a consciência do padrão de vida que a sua renda permite, são essenciais para que, no futuro, você possa de fato subir o seu nível de vida. 

O que é padrão de vida?

O padrão de vida, ou nível de vida, pode ser definido como o nível de acesso a bens e serviços de uma pessoa ou grupo social, de acordo com o seu poder aquisitivo. Em outras palavras, o padrão de vida de uma pessoa é definido com base na quantidade e qualidade de produtos e serviços que ela opta por ter acesso. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Padrão de vida, o que é? Tipos, escolhas e saúde financeira

Cloud coaching

Um padrão de vida mínimo é aquele que permite viver com conforto, lazer e dignidade. Por outro lado, uma pessoa com muito dinheiro, pode definir um nível de vida bem mais alto, com custos elevados e acesso a bens e serviços mais caros. 

Tipos

O principal motivador do padrão de vida de uma pessoa é o seu poder aquisitivo. Afinal de contas, é o dinheiro que possibilita o acesso aos bens e produtos que irão definir o padrão de vida de uma pessoa. Dessa maneira, podemos dividir os padrão de vida em:

Baixo: É aquele padrão mínimo para que a pessoa consiga suprir suas necessidades básicas. Sendo assim, a pessoa possui moradia de baixo custo, saneamento, eletrodomésticos, alimentação, opções de lazer (normalmente gratuitas) e acesso à educação e saúde pública. 

Padrão de vida, o que é? Tipos, escolhas e saúde financeira

Sua previdência privada

Médio: Este, geralmente, é o padrão das classes médias. Entre os acessos estão carro e casa própria, internet, cursos, universidades, planos de saúde, roupas e eletrodomésticos de qualidade e acesso a opções de lazer pagas, como cinema e teatro. Além disso, esse nível de vida, por vezes, possui uma reserva financeira e investimentos.

Alto: Por fim, o padrão de vida alto é aquele mais luxuoso e caro. Alguns bens e serviços acessados por essa classe são: Roupas de grife, casas luxuosas e viagens internacionais. 

Escolha do padrão de vida

A escolha do padrão de vida não depende apenas do poder aquisitivo de uma pessoa, mas também de sua personalidade. Algumas pessoas podem preferir um padrão de vida simples e mais minimalista. Por outro lado, existem pessoas que gostam de adquirir bens luxuosos e manter um padrão de vida elevado. 

Padrão de vida, o que é? Tipos, escolhas e saúde financeira

Bancários Bahia

É importante não confundir padrão de vida e qualidade de vida. Isso porque o nível de vida se refere sobretudo aos gastos com bens e serviços. Já a qualidade de vida inclui todas as necessidades humanas, como saúde, moradia, educação, segurança e bem estar. 

Em resumo, a diferença entre padrão de vida e qualidade de vida é que o padrão de vida depende do poder aquisitivo, já a qualidade de vida depende das necessidades humanas serem supridas. Sendo que é possível ter um baixo padrão de vida mas com qualidade e vice-versa. 

Saúde financeira

Ter um padrão de vida acima do que o orçamento pessoal permite, é o desejo de muitas pessoas. E nessa tentativa de viver em um padrão sem ter condições financeiras para isso, muitas pessoas acabam endividadas ou fecham o mês no vermelho. 

O custo emocional de adotar um padrão de vida acima do seu é muito alto, pois você passa basicamente a trabalhar para sustentar o nível de vida e pagar contas. Em outras palavras, vivendo sempre no limite ou acima da renda pessoal, a pessoa não consegue se planejar financeiramente para o futuro. 

Bremenkampcf

Portanto, quem vive um padrão de vida acima da renda, acaba por antecipar os sonhos e não vive o presente plenamente, já que está sempre preocupado com as faturas de cartão de crédito para pagar. Aqui cabe mais um adendo em relação ao conceito de dívida. Geralmente, as pessoas consideram que estar endividado é ficar inadimplente. 

Entretanto, sempre que você compra algo sem ter dinheiro de fato para isso, você está se endividando. Por exemplo, se você faz um financiamento imobiliário, você está adquirindo uma dívida que irá durar anos. Enquanto você não terminar de pagar, você estará endividado e a casa não será de fato sua, mas sim do banco que emprestou o dinheiro para a sua compra. 

Você vive em um padrão de vida acima da sua renda?

A maioria dos brasileiros que está endividado, vive em um padrão de vida acima da sua renda. Você é um deles? Confira os sete sinais de que você está em um nível de vida acima da sua renda:

1- Não consegue investir: Se você sempre termina o mês zerado e não consegue poupar para investir, então provavelmente a sua saúde financeira está prejudicada. O mais aconselhável é manter uma reserva de emergência e realizar investimentos mensalmente.  

Padrão de vida, o que é? Tipos, escolhas e saúde financeira

Cloud coaching

2- Crédito: Se você sempre recorre ao cartão de crédito ou ao cheque especial, significa que você provavelmente não possui uma vida financeira bem planejada. Afinal de contas, ao recorrer a estes dois meios, você está basicamente pegando um empréstimo, o que no caso do cheque especial, possui juros bem altos. 

3- Pagamento mínimo: Se você estiver pagando a fatura mínima do cartão de crédito e entrou nos juros rotativos, então provavelmente você está mantendo um padrão de vida que não deveria. 

4- Mais dívidas do que bens: Se a soma das suas dívidas é maior do que o valor total dos seus bens, então você está em um nível de vida acima do seu. 

5- Manter as aparências: Gastar acima do que deve apenas para manter as aparências é uma atitude que pode acabar com a sua saúde financeira. 

6- Imprevistos: Geralmente, as pessoas que estão vivendo um padrão de vida acima da renda, não possuem uma reserva de emergência e não conseguem lidar com imprevistos financeiros, pois vivem sempre no limite da sua renda. 

Acijales

7- Poder de compra: Para finalizar, fique atento caso você compre bens sem conseguir lidar com os seus gastos. Por exemplo, a compra de um carro é o sonho de muitas pessoas, mas poucas pensam nos gastos com manutenção que este bem requer. 

Como manter um padrão de vida de acordo com a renda?

Ao escolher por viver no padrão de vida que a sua renda permite, você garante sua saúde financeira. Confira cinco dicas que podem te ajudar:

1- Controle financeiro: O primeiro passo é fazer um controle financeiro. Nessa etapa, você deve analisar qual a sua renda, seus gastos e dívidas. Depois disso, está na hora de definir os cortes de gastos, começar a fazer sua reserva de emergência e, posteriormente, começar a investir.

2- Crédito: Prefira realizar pagamento no dinheiro e evite recorrer ao cartão de crédito. Sendo que o indicado é não realizar compras por impulso e se planejar financeiramente antes de gastar.

3- Longo prazo: Ao investir, tenha como foco o longo prazo. Desse modo, você estará se preparando para, no futuro, ter o nível de vida que tanto deseja. 

4- Degrau abaixo: É importante que você viva um degrau abaixo do que a sua renda permite. Ou seja, opte por gastar menos do que você ganha e trace estratégias para ter um padrão de vida mais alto no futuro. Se, por exemplo, você tem uma renda que não é muito alta, mas tem um carro, talvez você não esteja vivendo em um degrau abaixo. Saiba mais sobre isso com Raul Sena:

Enfim, agora que você entende a importância de manter um padrão de vida de acordo com a sua renda, aprenda a se organizar financeiramente com um Controle financeiro, o que é? Conceito, como fazer e dicas para alcançar.

Fontes: Onze,  Mag e Dinheirama

Imagens: Cloud coaching, Sua previdência privada, Bancários Bahia, Cloud coaching, Planejar seguros, Bremenkampcf e Acijales


Conte-nos a sua opinião...