Ações ordinárias e preferenciais: quais são as diferenças entre elas


As ações ordinárias e preferenciais são os dois tipos principais de ações negociadas na bolsa de valores. As ações ordinárias (ON) são aquelas que dão direito ao voto nas assembleias da empresa.

Já as ações preferenciais (PN) possuem prioridade no recebimento de dividendos e de reembolso de capital em caso de falência da companhia. Um tipo de ação não é melhor que outro.

Isso porque o melhor tipo de ação depende dos seus objetivos. Sendo assim, para algumas pessoas, as ações ordinárias podem ser mais vantajosas, enquanto para outras as ações preferenciais são melhores.

O que são ações?

As ações são frações do valor de uma empresa de capital aberto negociadas na bolsa de valores. De maneira geral, as empresas optam por abrir o capital para arrecadar recursos para investir no seu crescimento e expansão. Dessa maneira, ao abrirem o capital, elas fazem a oferta primária de ações, onde vendem suas ações diretamente para os investidores.

Nessa oferta primária, o dinheiro arrecadado vai direto para o caixa da empresa. Depois disso, as ações podem ser negociadas entre os investidores no mercado secundário. Como neste mercado a empresa não participa, o dinheiro circula entre os investidores.

Ações ordinárias e preferenciais: quais são as diferenças entre elas

Carteirasa

Ao comprar ações na bolsa de valores, o investidor está comprando uma fração da empresa e se tornando sócio da mesma. Logo, como sócio, ele possui alguns direitos como, por exemplo, a participação nos lucros da empresa, através da distribuição de dividendos. 

Ações ordinárias

As ações ordinárias dão direito ao voto e a participação nas decisões da empresa. Sendo que quanto maior for a quantidade de ações que o investidor possui, maior é o seu poder de voto. Nesse sentido, os grandes acionistas conseguem participar mais das decisões do que os pequenos investidores.

Logo, essa característica não é tão interessante para os pequenos investidores. Uma vantagem desse tipo de ação é o tag along. Em resumo, o tag along é um mecanismo de proteção do investidor em caso de mudança de controle da companhia. Isso porque o tag along obriga o novo controlador a comprar as ações dos acionistas minoritários.

O tag along deve ter no mínimo 80%, mas pode chegar a 100%. Na prática, isso significa que se o controle da empresa for vendido, o pequeno investidor tem o direito de receber no mínimo 80% do valor pago por ação, se quiser vender a sua participação. Apesar de ser um direito principalmente das ações ordinárias, o tag along pode estar presente também nas ações preferenciais.

Ações ordinárias e preferenciais: quais são as diferenças entre elas

Suno

Ações preferenciais

As ações preferenciais dão prioridade no recebimento de dividendos. Neste caso, o investidor não possui direito de voto e não pode participar das decisões da empresa. Nesse sentido, o recebimento de proventos funciona como uma espécie de mecanismo de compensação. 

Além da prioridade no recebimento de dividendos, as ON também dão preferência no reembolso de capital caso ocorra a liquidação da companhia. Portanto, se a empresa falir ou fechar por qualquer motivo, os investidores de ações PN possuem maiores chances de recuperar parte do seu dinheiro.

Este tipo de ação costuma ser a favorita das pessoas que desejam viver de renda ou montar uma carteira com foco no recebimento de proventos. Vale destacar que existe uma certa tendência na bolsa de unificar os dois tipos de ações ordinárias. A intenção é contribuir com a transparência no mercado e diminuir as diferenças entre os acionistas majoritários e minoritários.

Enfim, a negociação de ações na bolsa brasileira funciona por meio de um código formado por 4 letras e 1 número. No caso das ações ordinárias, o número é o 3 e nas ações preferenciais, utiliza-se o número 4. Por exemplo, o código de uma ação ordinária da Ambev é ABEV3, já uma ação preferencial da Petrobrás usa o código PETR4.

Ações ordinárias e preferenciais: quais são as diferenças entre elas

Money invest,

Diferenças entre ações ordinárias e preferenciais

A principal diferença entre as ações ON e PN é que as ON dão direito ao voto e as PN dão prioridade no recebimento de dividendos. Sendo que segundo o artigo 17 da Lei Federal nº 6404/76 as empresas devem distribuir no mínimo 25% do lucro líquido aos acionistas preferenciais, através de dividendos.

Já as ações ordinárias possuem a vantagem da tag along. Porém, algumas ações PN também podem apresentar essa vantagem. Além disso, os dois tipos de ações diferem em relação à liquidez. As ações preferenciais são mais negociadas na bolsa, logo, elas possuem maior liquidez.

Como escolher entre ações ordinárias e preferenciais?

Para escolher entre os dois tipos de ações, você precisa considerar os seus objetivos. Por exemplo, se você deseja participar das decisões da empresa, então as ações ordinárias podem ser mais interessantes. Contudo, se você deseja montar uma carteira de dividendos, então as ações preferenciais podem fazer mais sentido. 

Jovem investidor

Você deve considerar também as características de cada uma das ações. Por exemplo, as ações ON podem ser mais vantajosas para o longo prazo, pois possuem tag along. Por outro lado, as ações preferenciais podem ser melhores para o curto prazo, já que elas possuem maior liquidez.

Por fim, antes de escolher, vale a pena verificar o estatuto da empresa e seus indicadores. Pode ser que em algumas empresas compense mais investir em ações ON, enquanto em outras as ações PN são mais vantajosas. Sendo que as ações preferenciais de algumas empresas possuem os mesmos benefícios do que as ações ON.

Caso deseje investir nos dois tipos de ações ao mesmo tempo, você tem a opção de aplicar em Units. Em síntese, as units são uma espécie de pacote de ações composto por ações ordinárias e preferenciais. Sendo assim, ao investir em Unit, o investidor está aplicando nos dois tipos de ações e passa a usufruir dos benefícios de ambas, já que elas continuam com suas características individuais.

Vantagens e desvantagens

A vantagem das ações ON é a possibilidade do investidor participar das decisões da empresa. Além disso, no longo prazo este tipo de ação pode proporcionar retornos mais altos. Temos ainda a vantagem de que as ações ON possuem a tag along, o que protege o pequeno investidor. 

Em contrapartida, como desvantagem das ações ON temos o fato de que elas podem ter um risco maior para o investidor em caso de liquidação da empresa. Isso porque, se a empresa quebrar, a prioridade para o reembolso de capital é dos investidores PN.

Valor investe

A vantagem das ações PN é o recebimento de dividendos de forma prioritária. Existe ainda a vantagem de que este tipo de ação possui maior liquidez, o que significa que o investidor consegue vender o ativo com maior facilidade, caso precise. Como desvantagem temos o fato de que as ações PN podem não ter tag along.

Como investir em ações?

O primeiro passo para investir em ações é considerar o seu perfil de investidor. Como as ações são ativos de renda variável, cuja aplicação pode resultar em lucros ou prejuízos, elas não são recomendadas para todos os perfis de investidores.

É preciso considerar também os seus objetivos com a aplicação e verificar se as ações são os ativos mais recomendados para que você possa atingir seus objetivos. Depois disso, é preciso analisar profundamente a empresa que você pretende investir.

Por fim, basta abrir a sua conta na corretora, entrar no home broker, colocar o código da ação e enviar a ordem de compra. Depois de investir, não deixe de acompanhar seus investimentos e fazer uma boa diversificação entre empresas e setores. Assista ao vídeo de Raul Sena, o Investidor Sardinha, para aprender como diversificar:

E aí, gostou de aprender sobre as ações ordinárias e preferenciais? Então aprenda também sobre o Cartão de crédito Nubank: como funciona e como aumentar o limite

Imagens: Money invest, Suno, Capitalizo, Jovem investidor, Valor investe e Carteirasa

Conte-nos a sua opinião...