Como investir no Tesouro Direto? Tipos e como aplicar passo a passo


O tesouro direto é um título de dívida emitido pelo governo, que funciona como uma forma de financiar a dívida pública brasileira. Sendo assim, ao aplicar no tesouro direto, o investidor está emprestando dinheiro para que o governo realize suas atividades, em troca de uma taxa de juros. 

A rentabilidade desse investimento pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida. Apesar dos rendimentos não serem tão altos quanto algumas outras alternativas de investimento, o tesouro é considerado como a opção mais segura do Brasil.

Como trata-se de um ativo de renda fixa, as regras de rentabilidade são conhecidas no momento da aplicação. Apesar disso, o investidor pode ter prejuízos se resgatar a aplicação antes do vencimento. Por isso, é importante conhecer o funcionamento do tesouro direto antes de investir nele. 

O que é tesouro direto?

O tesouro direto é um programa do Tesouro Nacional, lançado em 2002, focado na emissão de títulos públicos. Como o governo gasta mais do que arrecada com impostos, ele emite títulos de dívida e pega dinheiro emprestado com os investidores em troca de uma taxa de juros.

Portanto, quando os investidores aplicam no tesouro direto, eles estão emprestando dinheiro para o governo e contribuindo com a dívida pública nacional.

Como investir no Tesouro Direto? Tipos e como aplicar passo a passo

Fdr

Essa modalidade de investimentos se popularizou bastante nos últimos anos, pois com menos de R$ 40,00 uma pessoa já pode investir. Além disso, esses títulos possuem liquidez diária, o que facilita bastante, caso o investidor precise resgatar o dinheiro antes do vencimento. 

Tipos

De acordo com a rentabilidade contratada, podemos dividir o tesouro direto em três categorias:

1- Tesouro Selic (LFT)

O Tesouro Selic tem sua rentabilidade atrelada à taxa Selic. Dessa maneira, trata-se de um título pós-fixado, cuja rentabilidade varia conforme as mudanças da Selic. A taxa Selic, por sua vez, é definida a cada 45 dias pelo Comitê de Política Monetária (COPOM).

Apesar da rentabilidade variar, essa é uma das opções de tesouro direto mais utilizada pelos investidores, pois possui liquidez diária e o rendimento é adicionado diariamente na aplicação. Se o resgate for feito antes do prazo, o investidor recebe integralmente os rendimentos até aquela data, não havendo prejuízos.

Janus investimentos

2- Tesouro Prefixado (LTN)

Como o próprio nome sugere, no Tesouro Prefixado a taxa de juros é informada no momento de investir e permanece a mesma até que o título vença. Desse modo, esse tipo de tesouro direto tem a vantagem de que a rentabilidade não varia, ela é garantida.

Em contrapartida, se o resgate for feito antes do vencimento, o investidor pode ter prejuízos. Isso porque o preço do título oscila de acordo com as expectativas de juros, logo, se o resgate for feito na baixa, o investidor pode não conseguir o retorno esperado. 

Esse tipo de tesouro possui ainda uma variante, o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F). O seu funcionamento é o mesmo, com a diferença de que, duas vezes no ano, os juros do período são pagos por meio do chamado cupom

Como investir no Tesouro Direto? Tipos e como aplicar passo a passo

Fia

Essa alternativa é usada sobretudo pelos investidores que já estão vivendo de renda, pois os cupons podem ser usados como uma espécie de “salário”. Entretanto, para os demais investidores, pode não ser tão interessante, já que a cada resgate é retido uma alíquota de Imposto de Renda (IR).

3- Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

Esse é um título híbrido, já que uma parte do retorno é combinado no momento de investir e outra é variável. A vantagem de investir no tesouro direto é que ele é indexado ao IPCA, o que significa que o rendimento será equivalente à inflação mais uma taxa combinada.

Em outras palavras, esse título garante um ganho real para o investidor. Contudo, se a aplicação for resgatada antes do prazo, o investidor pode ter prejuízo.

Assim como o Tesouro Prefixado, o título híbrido também tem a opção de juros semestrais, é o chamado Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B).

Ele funciona da mesma maneira do Tesouro IPCA +, porém, o investidor recebe um cupom de juros. Assim como o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, a desvantagem é o desconto do IR duas vezes ao ano.

Wbs Brasil

Como investir no tesouro direto

Se você não sabe como investir no tesouro direto, não se preocupe, basta seguir o passo a passo:

1- Perfil de investidor

O primeiro passo para realizar qualquer tipo de investimento, é conhecer seu perfil de investidor. Apesar do tesouro direto ser considerado como o investimento mais seguro do Brasil, ele passa por oscilações. Ou seja, mesmo que o termo renda fixa traga a sensação de que a rentabilidade é constante e sem oscilações, na verdade, ela oscila sim. 

Essa oscilação pode ser percebida no Tesouro Selic, como resultado das variações da taxa Selic e pode ser notada no Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA, caso o resgate seja feito antes do prazo. Mas não se preocupe, se você mantiver o título até o vencimento, você não terá prejuízos.

Live capital

2- Escolha o título

Depois de conhecer seu perfil, está na hora de definir seus objetivos e escolher dentre os tipos de tesouro direto, qual o que mais se encaixa em seu perfil e objetivos.

Não se esqueça de ficar atento ao prazo do título e o prazo do objetivo. Por exemplo, se você planeja comprar um carro em 5 anos, não é recomendado investir em um título com vencimento de 10 anos.

Ao escolher o título, considere também a cobrança do Imposto de Renda, que começa com a alíquota de 22,5% em investimentos de até 180 dias. Entre 181 e 360 dias, o IR é de 20%.

Já entre 361 e 720 dias, a taxa é de 17,5% e acima de 720 dias, a alíquota chega ao seu valor mínimo de 15%. Mas não se preocupe, pois esses valores são retidos na fonte quando o título vence.

Como investir no Tesouro Direto? Tipos e como aplicar passo a passo

The cap

3- Invista no tesouro direto

O próximo passo é escolher uma corretora de valores. Ao analisar as corretoras disponíveis, verifique a qualidade do serviço, atendimento e os valores das taxas cobradas. Por fim, abra uma conta, faça uma transferência bancária e aplique no título escolhido. 

Agora que você já sabe como investir no tesouro direto, não deixe de aprender sobre a importância da Diversificação de investimentos – Quantas ações ter em carteira?

Fontes: Uol, T.D. e Infomoney

Imagens: Fdr, Money times, The cap, Fia, Wbs Brasil, Janus investimentos e Live capital

Conte-nos a sua opinião...