Fundos internacionais, o que são? Como funcionam, tipos e como investir


Os fundos internacionais são uma forma de investir no exterior e proteger o capital contra as oscilações da economia brasileira. Porém, ao se proteger das variações nacionais, o investidor se expõe às oscilações internacionais. 

Esse tipo de investimento pode ser uma opção para todos os perfis de investidores. Isso porque, existem tipos de fundos internacionais diferentes, com riscos diferentes, que englobam todos os perfis. 

Os fundos internacionais podem ainda ser uma boa opção para a diversificação de investimentos. Afinal, é interessante alocar parte do patrimônio no exterior como uma forma de proteção de capital. 

O que são fundos internacionais

Os fundos internacionais, são uma maneira de investir no exterior, por meio de fundos de investimento. O seu funcionamento é similar aos demais fundos de investimento, isto é: existe um gestor, responsável pelas aplicações e os investidores são cotistas. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Fundos internacionais, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Onze

Entretanto, a grande diferença entre os fundos internacionais e os demais, é que a carteira do fundo é voltada para ativos no exterior. Além disso, por estarem atrelados às moedas fora do país, esses fundos podem ser uma forma de proteção de capital contra as oscilações da economia brasileira. 

Como os fundos internacionais funcionam

Os fundos de investimento são uma junção de investidores com objetivos de investimento em comum. Esse investidores são chamados de cotistas. O responsável por realizar todas as aplicações do fundo, é o gestor. 

Dessa maneira, em um fundo de investimento, os cotistas não possuem nenhum poder de decisão em relação às aplicações. No entanto, o gestor não aplica deliberadamente. Ou seja, ele deve seguir as diretrizes estabelecidas pelo fundo. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os fundos internacionais funcionam como boa uma alternativa para investir no exterior, porque permitem que o investidor aplique dinheiro sem precisar abrir uma conta em uma corretora fora do Brasil. Sendo assim, ao adquirir cotas de fundos, o investidor aplica em um fundo no Brasil que realiza as aplicações no exterior. 

André bona

O funcionamento das taxas dos fundos internacionais são similares aos demais fundos. Isso significa que o investidor terá que pagar uma taxa de administração, que serve como uma remuneração pela gestão e administração do fundo.

Caso o fundo atinja uma rentabilidade maior do que a acordada, como no caso do CDI, é cobrado uma taxa de performance. Ou seja, a taxa de performance é uma espécie de bonificação ao gestor por ter conseguido um retorno melhor do que o esperado. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Tipos de fundos internacionais

Podemos dividir os fundos de investimento no exterior em três categorias, de acordo com os riscos e tipos de aplicações realizadas:

Renda fixa: Como o próprio nome sugere, os fundos de renda fixa possuem foco na aplicação em ativos de renda fixa. Logo, estes fundos investem, por exemplo, em títulos públicos e debêntures de outros países. 

A rentabilidade desse tipo costuma estar atrelado ao CDI, podendo, às vezes, ser superior. Normalmente, esse é o tipo de fundo escolhido pelos investidores conservadores, pois apresentam menos riscos. 

Parmais

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Renda variável: Os fundos de renda variável possuem seu patrimônio aplicado majoritariamente em papéis, como: ações, cotas de outros fundos de renda variável e títulos de ETFsComo os ativos escolhidos por esse tipo de fundo possuem mais riscos, eles normalmente são escolhidos pelos investidores moderados e arrojados.

Fundo cambial: Para finalizar, o fundo cambial é voltado para a compra e venda de moedas de outros países. Como as moedas estão sujeitas a fortes oscilações, esse tipo de investimento é considerado como arriscado. Por isso, ele é destinado, principalmente, para o perfil arrojado, podendo ser uma opção também para o moderado. 

Vantagens e riscos

Uma grande vantagem de aplicar em fundos de investimento no exterior, é a facilidade. Antes, para investir fora do país, era preciso abrir uma conta em uma corretora no exterior. Atualmente, existem diversas opções de fundos internacionais. 

Outra vantagem é a proteção de capital. Algumas moedas, como euro e dólar, são consideradas mais fortes do que o real. Logo, investir nessas moedas é uma forma de proteger o capital contra as oscilações do mercado brasileiro. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Temos ainda a vantagem da diversificação da carteira de investimentos. A diversificação é uma das maneiras de proteger o capital e fortalecer sua carteira, pois, ao diversificar, você não coloca todos os ovos em uma cesta só. 

Segs

Em contrapartida, como principal risco podemos citar a exposição à uma outra economia. Ou seja, ao se proteger contra as oscilações da economia brasileira, você estará se expondo às variações da economia de outro país. Uma maneira de diluir esse risco, é pesquisando sobre o país em que você irá investir, e procurar aplicar em países com economias fortes.

Por fim, existe ainda o risco de liquidez. A liquidez é a facilidade com que você consegue vender um ativo e dispor do dinheiro. Logo, o risco de liquidez é o risco de você não conseguir vender facilmente o ativo. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como investir

Antes de aplicar em fundos de investimento no exterior, é interessante conhecer o seu perfil de investidor. Como os tipos de fundos possuem riscos diferentes, a definição do perfil pode ajudar na escolha do tipo de fundo. 

Fundos internacionais, o que são? Como funcionam, tipos e como investir

Pride one

Depois disso, é preciso estabelecer seus objetivos com os investimentos e pesquisar sobre os fundos internacionais existentes. Durante a pesquisa sobre os fundos, é preciso analisar qual o valor mínimo para investir, diretrizes do fundo e valores das taxas de administração e performance. 

O investimento em si, é semelhante ao investimento em outros fundos. Ou seja, eles estão disponíveis em gestoras e corretoras de investimento. Portanto, basta criar uma conta, fazer uma transferência e começar a investir. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Se você ficou curioso sobre as aplicações internacionais, confira também algumas formas de investir fora do Brasil com pouco dinheiro:

E aí, ficou interessado em diversificar sua carteira através de aplicações no exterior? Então, aprenda mais sobre aos alternativas para Investir no exterior – Como funciona, vantagens e formas de investir

Fontes: Rico e Xpi

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Imagens: Onze, André bona, Pride one, Segs, Siglo educação e Parmais


Conte-nos a sua opinião...