Quais são os riscos dos fundos de investimentos? Descubra aqui!

Os riscos dos fundos de investimentos estão relacionados com a variação do mercado, a liquidez dos ativos e o risco de calote.

21 de fevereiro de 2022 - por Jaíne Jehniffer


Se você está pensando em começar a investir em fundos, é essencial que você conheça os riscos de investir em fundos de investimentos. Além disso, é bom conhecer os prós e contras desse tipo de aplicação.

Prós e contras dos fundos de investimentos

Os fundos de investimentos são como uma reunião de investidores. A intenção é aplicar em um tipo de ativo ou setor em específico. Por exemplo, os fundos imobiliários investem em imóveis ou títulos relacionados ao setor imobiliário.

Sendo que existem fundos que aplicam nos mais variados tipos de ativos. Por exemplo, existem fundos de ações, de renda fixa e fundos de índice.

Assim como todos os tipos de investimento, os fundos contam com vantagens e desvantagens. Algumas vantagens são:

  • Gestão profissional. Você não precisa analisar os ativos, um gestor profissional faz isso por você.
  • Praticidade. O fato do gestor profissional escolher os ativos gera a vantagem da praticidade ao investir em fundos.
  • Diversificação. Os fundos são bons para diversificar a carteira de investimentos com pouco dinheiro.

Por outro lado, algumas desvantagens são:

  • Taxa de administração. A taxa de administração é cobrada para remunerar os administradores e gestores do fundo. Ela é uma desvantagem, pois representa um custo para o investidor.
  • Taxa de performance. Não são todos os fundos que cobram taxa de performance. Na prática, ela é descontada apenas quando o fundo ultrapassa o rendimento esperado.
  • Imposto. Alguns fundos contam com come-cotas e outras formas de tributação. Mas isso varia de acordo com o tipo de fundo.

Quais são os riscos dos fundos de investimentos?

Os fundos de investimentos podem adotar diferentes estratégias de aplicação. Dessa forma, de acordo com a estratégia, os fundos podem ter graus de riscos diferentes.

Seja como for, de maneira geral, os riscos de investir em fundos são:

1- Risco de crédito

O risco de crédito é o risco de receber um calote. Esse tipo de risco nos fundos pode ser percebido principalmente em fundos que aplicam em renda fixa.

Isso porque, os títulos de renda fixa funcionam como um empréstimo do dinheiro do investidor para a instituição emissora.

Sendo assim, ao investir nesses títulos, o fundo corre o risco de não receber de volta os recursos aplicados. Sendo que um calote pode impactar nos rendimentos do fundo. Alguns exemplos de títulos com risco de crédito são:

Alguns títulos de renda fixa possuem a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que devolve até R$ 250 mil por CPF e instituição em caso de calote.

No entanto, a proteção do FGC não engloba os fundos de investimento. Por isso, se uma instituição der o calote nos títulos, o fundo sai no prejuízo.

Uma estratégia usada por muitas gestoras de fundos para diminuir o risco de crédito, é a diversificação. Ao diversificar entre emissores de títulos, os fundos conseguem diminuir um pouco o risco de calote.

2- Risco de mercado

O risco de mercado está relacionado com o cenário macroeconômico. Desse modo, ele está atrelado às variações dos preços dos ativos do mercado.

Sendo que as variações podem ser causadas por mudanças no ambiente econômico e político. Além disso, as mudanças dos preços podem ser causadas também por questões internas das empresas.

Por exemplo, as empresas estatais podem passar por uma mudança nos preços das ações de acordo com as medidas tomadas pelo governo.

Nesse cenário, um fundo que investe nessa empresa, é impactado. Eu te disse que os fundos que investem em renda fixa têm um risco de crédito maior, lembra?

Já em relação ao risco de mercado, esses fundos têm menos risco. Isso porque, a rentabilidade dos títulos de renda fixa está atrelada aos índices de mercado, que passam por menos oscilações.

3- Risco de liquidez

A liquidez é a facilidade com que o investidor consegue resgatar a sua aplicação. Sendo assim, o risco de liquidez é o risco de não ser possível fazer o resgate ou quando o resgate resulta em perdas.

À primeira vista, os ativos com alta liquidez parecem melhores, certo? Afinal de contas, quanto mais líquida é uma aplicação, mas fácil é o regate.

Entretanto, é preciso levar em conta que aplicações com baixa liquidez podem ter retornos mais altos. Isso ocorre justamente porque a baixa liquidez é um risco.

Em relação aos fundos de investimento, cada tipo de fundo conta com regras específicas de resgate. Por isso, antes de investir em fundos, não deixe de verificar isso.

4- Risco operacional

Por fim, temos o risco operacional, o risco de ocorrer um erro em algum procedimento operacional do fundo. Um exemplo disso é o erro na hora de comprar ou vender um ativo.

Observe que os riscos anteriores estavam ligados aos ativos dos fundos. No entanto, o risco operacional é um risco da estrutura própria do fundo. Sendo que esse risco é considerado pequeno. 

Como se proteger dos riscos dos fundos de investimentos?

Agora que você conhece os riscos dos fundos de investimentos, você deve estar se perguntando como se proteger deles. Algumas dicas são:

1- Diversificação. Não invista todo o seu dinheiro em um único fundo. Ao invés disso, opte por diversificar entre diferentes tipos de fundos.

Não diversifique apenas entre fundos, mas também entres tipos de fundos. Além disso, diversifique seu dinheiro em classes de ativos diferentes.

Em resumo: ao investir opte por investir em diferentes classes de ativos e na porcentagem da sua carteira destinada aos fundos, diversifique também entre tipos de fundos.

2- Estratégia do fundo. A minha segunda dica para você, é levar em conta a estratégia adotada pelo fundo.

O nível de risco vai variar de acordo com a estratégia que o fundo adota. Desse modo, você pode escolher os fundos com nível de risco correspondente ao seu perfil de investidor.

3- Analise o fundo. Por fim, não deixe de analisar a reputação da empresa que irá administrar os recursos do fundo. Ao fazer essa análise, você consegue evitar as empresas problemáticas.

Enfim, agora que você sabe quais são os riscos ao investir em fundos, leia também: Vale a pena investir no exterior em 2022?

10 livros essenciais para entender sobre economia comportamental

10 dicas de como melhorar a sua relação com o dinheiro

Mitos e verdades sobre empreendedorismo que devemos conhecer

8 dicas do que fazer com a restituição do IR