Quanto você precisa investir para viver de renda? Como calcular


Viver de renda através do recebimento de renda passiva dos investimentos, é o sonho de muitos investidores. É preciso investir uma quantia considerável para obter uma renda passiva suficiente para viver de renda. Contudo, esse não é um sonho impossível de ser realizado.

Para saber o quanto você precisa investir para viver de renda, é preciso considerar aspectos como o valor que será investido mensalmente, o prazo, a rentabilidade e a renda mensal pretendida ao atingir a liberdade financeira. Ao invés de realizar todos esses cálculos, você pode usar a Planilha do Investidor Sardinha.

Desse modo, para saber o quanto você precisa para viver de renda, coloque o total que você quer ganhar por mês na planilha e adicione quanto você pode investir por mês, a planilha vai te dizer automaticamente quanto você precisa investir para chegar nesse valor.

Baixe e descubra AGORA Quanto você precisa investir para viver de renda?

Inegavelmente o sonho da grande parte dos brasileiros é viver de renda. Apesar de parecer um sonho remoto realmente é possível alcançar este estágio da vida. Mas calma aí que não estamos te falando de promessas milagrosas, de alta rentabilidade com pouco dinheiro… Não é nada disso.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

E se você soubesse realmente quando exatamente você irá conseguir viver de renda? Bom para muitos isto pode significar uma meta, e para outros um incentivo, mas não interessa o real motivo se você estiver ciente do caminho a se percorrer.

Para te ajudar nós do Investidor Sardinha criamos A PLANILHA DAS PLANILHAS. Nela você irá descobrir quanto você precisa investir, e em quanto tempo para alcançar a liberdade financeira tão sonhada. Então sem mais enrolação é só baixar e descobrir por conta própria. Baixe e descubra AGORA.

Quanto você precisa investir para viver de renda?

O que é viver de renda?

De modo geral viver de renda significa acumular ativos ao longo dos anos, que no fim das contas te garantem uma renda passiva. A diferença entre ativo e passivo é a seguinte: ativo é tudo aquilo que te gera receita e passivo é tudo aquilo que te demanda receita para continuar operando.

Esse conceito é bem simples e aparece em obras renomadas como Pai Rico e Pai Pobre de Robert Kiyosaki. Por exemplo, se você tem um carro que não é usado para trabalhar, como motorista de aplicativo ou algo do gênero, então ele é um passivo. Em contrapartida, seus investimentos são ativos pois te geram receitas.

Portanto, o tão sonhado viver de renda nada mais é do que o momento em que você não precisa mais trabalhar para ganhar dinheiro. Para que isso acontece ao longo de sua vida você terá que acumular uma quantidade determinada de ativos.

No entanto, o número de ativos e patrimônio a ser acumulado depende de cada um. Ou seja, não existe um número mágico que coloque todos no mesmo estágio da vida, tudo irá depender das condições individuais do investidor.

Quanto você precisa investir para viver de renda?

Como viver de renda?

Para viver de renda você vai precisar cumprir algumas etapas simples de conhecer, porém difíceis de se executar. Neste artigo vamos te ensinar quais etapas a se cumprir para alcançar o famoso estágio de viver de renda.

1- Descobrindo o seu dinheiro

A primeira coisa que você precisa fazer é de fato a mais importante. Você precisa descobrir tudo a respeito de suas finanças pessoais, ou seja, o que você consegue economizar para investir na sua tão sonhada aposentadoria.

Quais os seus ativos e seus passivos? Para onde o dinheiro esta indo? Aonde eu gasto mais do que deveria? Aonde consigo reduzir os gastos?

Essas são perguntas que só você pode responder. E de fato parece bem simples quando se lê, mas não menospreze essa fase pois ela é uma das determinantes no processo de acumulação de patrimônio.

Em resumo, para descobrir de fato o seu dinheiro você precisará identificar todas as suas receitas e despesas e após realizar um estudo você irá verificar qual a quantia saudável para se investir. O ciclo é bem simples:

  • Ganhar e poupar dinheiro e depois investir!
convite
Aprenda a investir gratuitamente com Raul Sena

A questão é encontrar o excedente para poupar e assim investir com segurança. Logo, é necessário encontrar um valor que não faça falta ao final de cada mês, para diminuir o risco que seu dinheiro corre por você.

Pode até parecer balela mas não é poupando 80% de suas receitas e vivendo apertado que você conseguirá alcançar a liberdade financeira. Pelo contrário, quanto mais essencial o dinheiro investido for, mais tentado você ficará em não aportar e torrar todo aquele dinheiro.

Sendo que, o valor a ser aplicado tem uma relação direta com o tempo necessário para alcançar a liberdade financeira. Além do valor a ser investido por mês, outro fator a ser considerado é o padrão de vida que você almeja.

Enfim, ao descobrir e conhecer suas finanças você poderá traçar um quadro geral da sua saúde financeira, e de quão perto ou tão longe você está da sua meta de vida desejada.

Quanto você precisa investir para viver de renda?

2- Organizando suas finanças pessoais

Depois de descobrir sua real situação e ser sincero consigo mesmo, você irá colocar a mão na massa. O momento de organizar suas finanças inclui etapas complexas mas que são extremamente necessária para se conseguir viver de renda.

Aqui você terá que abrir mão de alguns passivos para otimizar o seu processo de enriquecimento gradual. Neste âmbito é importante tomar algumas medidas como:

  • Quitar dívidas
  • Constituir uma reserva de emergência
  • Estudar sobre investimentos no geral

Vamos falar detalhadamente sobre o funcionamento e a importância de cada uma dessas três medidas:

Qual a importância de quitar dívidas?

Quitar e sanar dívidas é sem dúvidas um dos passos mais importantes. O motivo é bem simples: para toda dívida tem-se um juros, e é aí que mora o problema.

O juro é a diferença entre o valor emprestado e o valor pago ao final. Neste âmbito todo empréstimo esta atrelado a uma taxa de juros. O problema é que dificilmente ao começar a investir você terá uma rentabilidade maior do que a dívida adquirida.

Uma média realista de rentabilidade, de uma carteira complexa e diversificada, para quem está começando é de 8% ao ano. Já os juros de um financiamento imobiliário gira em torno de 20%. Ou seja, ao final você terá uma rentabilidade de -12%, pois ganhar da taxa de juros é quase impossível.

Neste sentido mesmo que você seja um gênio e consiga 25% de rentabilidade, ao final você terá apenas 5%. Dessa maneira, para conquistar a renda passiva é preciso que você tenha os juros como seu aliado e não como inimigo. Como dizia o próprio Albert Einstein:

Como criar uma reserva de emergência?

A reserva de emergência é aquela rodinha que todo investidor, iniciante ou não, precisa ao andar de bicicleta. É o colete salva vidas. Ela serve para não te tirar do jogo e te manter apto a continuar investindo mesmo que algum imprevisto ocorra.

A importância da reserva de emergência é garantir que o tempo continue agindo, evitando de te tirar do jogo. Se você investe com uma margem muito apertada de excedente qualquer imprevisto pode comprometer seus aportes e te tirar do jogo.

Dessa forma, você acaba perdendo um fator indispensável na fórmula dos juros compostos: o tempo. Para criar uma reserva de emergência você precisa saber quanto você precisa para passar o mês. Esse número é chamado de custos fixos.

Sendo que, você só conseguirá saber seus custos fixos se você tiver cumprido os passos anteriores. Depois de descobrir seus custos fixos você irá multiplicar este número por 6 vezes, e assim terá o valor da sua reserva de emergência. Para alocar capital em uma reserva de emergência é preciso ter claro duas coisas:

  1. Rentabilidade não importa;
  2. É necessário liquidez.

Qualquer ativo em que você tenha acesso imediato (liquidez) serve para cumprir o papel de reserva de emergência. Não é necessário se preocupar com rentabilidade pois a função da reserva é única e exclusivamente te proteger do imprevisto.

Por onde começar a estudar sobre investimentos?

Se você está aqui neste artigo, provavelmente já teve acesso a canais no YouTube ou algum tipo de material relacionado a investimentos. No quesito conhecer sobre investimentos todo conhecimento é válido, desde que ele seja verdadeiro.

Dessa forma, se preocupe em filtrar informações válidas e corretas, e o restante é simples consequência. Você pode ter acesso a influencers, canais do YouTube, artigos em plataformas, materiais oferecidos pelas corretoras e uma infinidade de coisas.

3- Traçando um plano para viver de renda

Agora que você já tem uma base, tanto financeira quanto de conhecimento, está na hora de começar a traçar um plano. Este plano será o seu guia para alcançar a liberdade financeira, que só era alcançada com tempo.

Infelizmente (ou felizmente) não existe fórmula mágica, um robô que faça seu trabalho, ou qualquer outra coisa milagrosa. Seu plano precisa ter isto como cerne, para evitar que você caia em uma pirâmide financeira. Este plano consiste em três coisas:

  1. Ganhar dinheiro.
  2. Poupar o excedente
  3. Investir de maneira coerente ao longo dos anos

O pouco é muito quando se trata de investimentos, e fazer o “simples” requer uma disciplina extrema, por esse mesmo motivo que a maioria não o faz. No sentido de te ajudar a traçar um roteiro de investimentos, desenvolvemos uma ferramenta que irá te dar condições básicas para descobrir quanto será necessário para atingir a liberdade financeira.

É fácil falar, só que difícil de fazer

Para traçar o seu plano você precisará ter em mente duas coisas:

  • Quanto posso investir?
  • Em quanto tempo quero me aposentar?

Para responder tais perguntas basta clicar aqui e preencher a planilha com suas informações. O seu plano precisa levar em consideração que: inegavelmente para acelerar o processo você irá precisar ganhar mais dinheiro.

O único atalho existente é esse, se capacitar para ganhar mais dinheiro e assim investir mais e melhor. Várias pessoas começam no mundo dos investimentos de maneira errada, sem uma base sólida e sem conhecimento, gastando dinheiro ao vento sem um plano.

Você já tem um roteiro a seguir, portanto neste exato momento já está na frente de muitos. Enriquecer demanda tempo, esforço, paciência e trabalho. Qualquer coisa além disto é mentira, a única verdade possível é essa: Bolsa de Valores não deixa ninguém rico.

Sendo assim, você precisa ter um plano de investimentos, uma estratégia pessoal e além disto tudo disciplina, o mais essencial de tudo. Desse modo no longo prazo você poderá alcançar o tão sonhado estado de viver de renda passiva alcançando assim a liberdade financeira.

Como você viu apesar do conceito ser bem simples, na prática a teoria é outra. Para viver de renda a teoria por trás parece bem simples:

Ganhar – Poupar – Investir

Agora o complicado é executar isso durante anos sendo o mais coerente e razoável possível.

Quanto preciso ter pra viver de renda?

Como dito anteriormente o viver de renda depende de basicamente duas coisas:

  1. Quanto você tem?
  2. Quanto você quer receber?

Quem irá te dizer isto? Você mesmo.

Para que você possa responder isto é só preencher a planilha (a coisa mais amada pelos investidores) onde você irá colocar as suas condições pois no fim das contas apenas elas interessam. Infelizmente simulações e mais simulações não te dizem a real verdade. Não adianta falarmos:

Caso você invista R$ 1.000,00, por 20 anos, você alcançara a sua liberdade daqui tanto tempo.

Para que você saiba o quanto você precisa para se aposentar, ninguém melhor para te contar isso do que você mesmo. Não é sensato inventar diversos cenários neste artigo, para que um sirva para você. Honestamente achamos isto um desperdício. Esta é a importância da planilha, tirar o poder da tela do computar e te entregar. O poder de fazer suas próprias previsões e revisá-las quantas vezes for necessário.

Portanto, use com sabedoria e lembre-se dos passos essenciais que te passamos. Sempre pense na sua realidade, e não apenas no que é aplicável para outras pessoas. Não existem regras para todos, a sua regra é a que importa, e apenas o seu plano deve ser seguido.

Investir para viver de renda

A renda passiva gerada pelos investimentos deriva da distribuição de proventos. Sendo assim, para viver de renda você precisa ter ativos que proporcionem uma boa distribuição de proventos, de forma regular. Um exemplo disso, são as ações de empresas que distribuem dividendos várias vezes ao ano.

Trovo academy

Ao escolher os ativos que irão compor a sua carteira de investimentos, não deixe de levar em consideração o seu perfil de investidor. Isso porque, o perfil irá servir como um direcionamento do tipo de ativo que você irá adquirir e está diretamente ligada com a rentabilidade e o tempo necessário para atingir a liberdade financeira.

Por exemplo, os investidores conservadores não gostam de correr riscos e preferem os ativos mais seguros. Entretanto, como são mais seguros esses ativos trazem uma rentabilidade menor. Logo, o investidor conservador pode precisar de mais tempo até viver de renda.

Por fim, vale lembrar que o ideal é construir uma carteira de investimentos diversificada entre diferentes classes de ativos. Dessa maneira, você dilui os riscos e potencializa o retorno. Na renda fixa existem opções de ativos que proporcionam uma boa rentabilidade e ainda protegem contra a inflação.

Inclusive, para se proteger contra a inflação, vale a pena procurar por aplicações que tragam retorno acima da inflação. Além disso, é importante ir aumentando periodicamente o valor a ser investido mensalmente, para garantir que o seu patrimônio vai continuar crescendo.

Estratégias

Na fase de viver de renda você irá usar os proventos recebidos para a sua subsistência. Entretanto, na fase de acumulação de patrimônio, você pode priorizar as empresas com perspectivas de valorização futura, ao invés das pagadoras de dividendos.

Quanto você precisa investir para viver de renda?

W1 consultoria

Nessa estratégia, você iria priorizar a valorização e construção do seu patrimônio e na fase de viver de renda você poderia desmanchar uma parte da sua posição nessas empresas e aportar nas companhias pagadoras de dividendos. Outra opção é investir desde o começo nas empresas que pagam bons dividendos.

Porém, nessa estratégia é importante que você reinvista os valores recebidos em proventos durante a construção do patrimônio. Isso porque, ao reinvestir você aumenta sua posição na empresa e aproveita o efeito dos juros compostos.

Alguns exemplos de empresas que são boas pagadoras de dividendos são: Comgás, AES Tietê, Enauta, Taesa, BB Seguridade, Cesp e Santander. Existem também os ativos de renda fixa como o Tesouro IPCA+ Com Juros Semestrais e os fundos imobiliários, que distribuem dividendos mensalmente.

Enfim, independente de qual estratégia escolhida, é importante que você analise profundamente a empresa e invista em companhias com bons fundamentos e boas perspectivas de crescimento futuro. Além disso, acompanhe a performance da empresa e periodicamente verifique se ela ainda está com bons fundamentos.

Dúvidas?

Caso você ainda tenha alguma dúvida, recomendamos que assista esse vídeo onde Raul Sena, o Investidor Sardinha, te mostra como usar a planilha para descobrir quando alcançar a tão sonhada liberdade financeira vivendo de renda.

Esperamos que este artigo te faça melhor como investidor e te ajude a tomar melhores decisões. Abraços e bons investimentos. 😉 Aproveite para aprender também como receber 1000 reais de renda passiva mensal – Duas alternativas de investimentos

Fontes: E- investidor, The cap e Valor investe

Imagens: W1 consultoria e Trovo academy

Procurando uma boa oportunidade de compra? Nos dias 19 e 20 de julho vamos mostrar as ações mais baratas do mercado. Cadastre-se grátis!


Conte-nos a sua opinião...