Bolsa de valores – O que é, como funciona, mitos e custos para investir


A bolsa de valores é o ambiente onde os investidores podem comprar e vender ativos. Dentre os diversos ativos existentes, os mais famosos são as ações, ou seja, frações das empresas.

A forma que a bolsa funciona ainda é desconhecida por muitos brasileiros, por isso, muitas pessoas acreditam em diversos mitos. Alguns desses mitos dizem que investir na bolsa torna a pessoa rica da noite para o dia, ou que investir é apenas para ricos.

Na verdade, a possibilidade de investir na bolsa está aberta para todos, porém, é preciso dedicação, estudo e paciência. Do contrário, a bolsa pode ser um ambiente hostil, onde podem ocorrer grandes perdas financeiras.

O que é bolsa de valores

A bolsa de valores é um local destinado a negociações de ativos. Dessa forma, é o ambiente onde ocorre a compra e venda de ativos, principalmente ações.

Em resumo, esses ativos são títulos emitidos por empresas que podem ser públicas, mistas ou privadas. Sendo assim, a intermediação entre compra e venda, é realizada pelas corretoras

FDR

O surgimento da primeira bolsa remete a 1487, na Bélgica. Naquela época, os comerciantes se reuniam para negociar notas promissórias de empresas e cartas de crédito.

A ideia se espalhou, o sistema se modernizou e, atualmente, todas as negociações de compra e venda de ações na bolsa são realizados totalmente online. 

Como a bolsa de valores funciona

A bolsa de valores possui um papel muito importante no processo de negociação de ativos. Isso porque, é ela quem realiza a compensação, o registro e a atualização dos papéis. Além disso, ela ainda exerce as funções de:

Custódia: A bolsa de valores é a agente de custódia dos ativos, o que significa que ela guarda os ativos. Por exemplo, ao investir em um título, é a bolsa quem vai guardar aquele papel no seu nome até que você o venda ou resgate o dinheiro. 

Clearing: Outra função desempenhada pela bolsa é a de agente de clearing, isso significa que ela gerencia os riscos das operações dos investidores. 

The cap

Por fim, a bolsa de valores também é a responsável por realizar leilões. Os leilões são uma maneira de estabelecer o valor ideal dos ativos.

Dessa maneira, a bolsa registra os lances até o término do leilão. Sendo que, quem der um lance de venda abaixo do preço estipulado fecha o negócio. Ao contrário, quem der lance acima do valor de compra também fecha o negócio. 

Normalmente, os leilões ocorrem após acontecimentos marcantes que impactam determinado setor e causam grande oscilações nos preços das ações.

Horários de funcionamento da bolsa

A bolsa de valores funciona apenas em determinados horários:

Pré-abertura: A pré-abertura funciona entre as 09h45 e 10h. É nesse momento que o preço de abertura de um ativo é determinado.

Também é possível que o investidor envie a ordem de compra ou venda de maneira antecipada, porém, a negociação só será concluída quando houver de fato a abertura da bolsa.

Um detalhe importante é que, após o envio da ordem na pré-abertura, o investidor não pode alterar os valores. 

Senhor mercado

Negociação: O período normal de negociação na bolsa ocorre entre às 10h e 17h. 

Call de fechamento: O call de fechamento dura apenas cinco minutos, entre às 16h55 e às 17h. Ele serve para receber as intenções de compra e venda e estabelecer o preço de fechamento.

After Market: Depois do fechamento da bolsa, os investidores podem operar entre às 17h30 e 18h.

Mercado de ações

Dentro da bolsa de valores existem diversos mercados. Dentre eles o de ativos de renda fixa, derivados listados e crédito imobiliário. Porém, o mais conhecido e negociado é o mercado de ações. 

Dessa maneira, no mercado de ações, temos as empresas e os investidores. As empresas que fazem parte da bolsa são aquelas que realizaram a IPO – Initial Public Offering. Desse modo, elas fizeram a oferta pública inicial das suas ações, que passaram a ser negociadas na bolsa. 

Reserva ativa

As empresas que abrem o capital estão em busca de recursos para financiar projetos ou se expandir. Desse modo, a empresa é dividia em pequenas partes, chamadas de ações. 

Essa abertura de capital, e consequente venda de ações, é o mercado primário da bolsa de valores. Nesse estágio, a empresa vende diretamente para os investidores e o montante arrecadado vai para os cofres da companhia. 

Depois disso, as ações são negociadas apenas entre os investidores e, com isso, temos o mercado secundário. Em outras palavras, nessa etapa, o dinheiro não vai mais para as empresas, ele circula entre os investidores. 

O que são ações

As ações são pequenas partes das empresas de capital aberto. As ações são também chamadas de papéis e servem como uma representação de parte da empresa. Desse modo, ao comprar uma pequena parte da empresa, o investidor se torna sócio minoritário da companhia. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

O comuniqueiro

Existem dois tipos de ações negociadas na bolsa:

Preferenciais: As ações preferenciais são as favoritas de muitos investidores, pois possibilitam o recebimento de dividendos. Os dividendos são parte dos lucros da empresas, distribuídos aos seus acionistas. Outra vantagem desse tipo de ação é a liquidez, pois elas são mais negociadas na bolsa de valores do que as ações ordinárias.

Ordinárias: As ações ordinárias não possuem preferência no ganho de dividendos, porém, dão ao acionista o direito ao voto nas assembleias das empresas. Entretanto, a força do voto será proporcional à quantidade de ações que o acionista possuir. Sendo assim, o poder de voto só vale a pena para os acionistas com muitas ações. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Observatório dos famosos

O preço de ambas as ações são determinadas, basicamente, pela lei da oferta e procura. Logo, quando muitas pessoas estão querendo comprar uma ação, ela custa mais caro. Quando ninguém quer comprar uma ação, seu preço abaixa.

Este nível de procura por uma ação pode ser influenciada por diversos fatores sociais, econômicos e até mesmo políticos. Por fim, outro fator determinante na valorização ou desvalorização de uma ação, é a atuação de uma empresa. Por exemplo, quando explode um escândalo em uma companhia, é comum que suas ações se desvalorizem. 

Ibovespa

O Ibovespa é um índice que serve para indicar como está o desempenho das ações com maiores volumes de negociações na bolsa. Dessa forma, os papéis disponíveis na carteira teórica de ações da Ibovespa chega a representar 80%, de volume total de transações na bolsa. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

FDR

Devido a sua abrangência, o Ibovespa é o principal índice da bolsa de valores brasileira. Portanto, ele é uma espécie de parâmetro para o desempenho do mercado nacional.

Sendo assim, quando se diz nos noticiários que a bolsa fechou em alta ou baixa, a notícia se refere ao índice Ibovespa. 

Vantagens e riscos

Existem diversas vantagens e riscos de se investir na bolsa de valores, dentre elas:

Vantagens

A principal vantagem de investir na bolsa está relacionado ao enorme potencial de ganho. E apesar de isso não significar que você vai ficar rico da noite para o dia, significa que você pode ter ganhos ilimitados.

As oscilações nos preços podem ser vistos como vantagens ou riscos. Para os investidores experientes é uma vantagem, pois quando os preços estão em baixa, eles aproveitam para comprar ações de boas empresas. Já quando as ações estão com preços altos, eles vendem. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Uol

Por outro lado, o investidor pode cometer o erro de ficar nervoso com as oscilações do mercado e vender na baixa e comprar na alta. 

Riscos

Existem alguns riscos de se investir, um dos principais é o risco de liquidez. A liquidez se refere à facilidade com que você consegue vender suas ações e fazer o resgate do dinheiro. Portanto, o risco de liquidez é o risco que o investidor corre de não conseguir vender as ações. 

As ações de empresas pouco negociadas na bolsa correm maiores riscos de liquidez. Logo, é importante se ater às movimentações do mercado e não comprar ações somente por estarem baratas. 

Outro risco nas negociações de ativos é a sua desvalorização. A desvalorização ocorre na situação em que o investidor compra um ativo acreditando que seu preço vai aumentar e, com isso, ele lucra com a venda desses ativos. No entanto, o que ocorre é a baixa dos preços e a possível perda de dinheiro. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Infomoney

Uma forma de diminuir os riscos ao se operar na bolsa de valores, é analisando bem uma ação antes de investir. Uma análise fundamentalista, seria o ideal. Ela é usada por vários investidores de sucesso, inclusive Warren Buffett

Outra atitude importante é diversificar a carteira de investimentos. A diversificação deve ser não apenas de empresas, mas também de setores.

Afinal, não adianta você investir em várias empresas diferentes, mas que sejam do mesmo setor, pois se o setor sofrer desvalorização, toda a sua carteira vai sofrer. 

Custos

Não existe valor mínimo para se investir na bolsa de valores, no entanto, é preciso levar em consideração que algumas taxas são cobradas, e se o investimento for muito baixo, talvez não compense. 

Um dos custos é a taxa cobrada a cada ordem de compra e venda de ações. Essa taxa costuma ter um valor fixo que varia entre R$ 7,50 e R$ 20,00, dependendo da corretora.

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Suno

Outro desconto que ocorre em algumas instituições é a taxa de custódia. Além dela, existe ainda o Imposto de Renda (IR), sendo de 15% para as operações normais e 20% para Day Trade. 

Enfim, devido a todos estes custos, o mais recomendado é realizar a compra de lotes de ações, com investimentos acima de mil reais. 

Mitos sobre a bolsa de valores

1- Rico da noite para o dia: Talvez o maior mito sobre a bolsa de valores é sobre a possibilidade de se tornar rico da noite para o dia. Na verdade, investir exige dedicação, inteligência e persistência. Os retornos financeiros virão, mas não serão da noite para o dia. 

2- Investir é para ricos: Como não existe valor mínimo para investir na bolsa, o que você precisa é se planejar financeiramente, buscar conhecimento e começar a investir. 

3- O momento certo para investir é quando o mercado está em alta: Na verdade, muitas oportunidades surgem durante a baixa de mercado. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Veja

4- Bolsa de valores é uma aposta: A fala de que bolsa de valores é uma aposta é um mito porque, para investir de maneira acertada, é preciso estudo, dedicação e análise. Ou seja, não é como um jogo de loteria que dá para chutar os resultados. 

5- O desempenho das ações é um reflexo dos lucros das empresas: É verdade que o desempenho da empresa influencia os preços de suas ações, mas não é apenas isso. Todo o mercado é movido pelas expectativas que, por sua vez, podem ser afetadas por aspectos sociais, culturais, econômicos e políticos. 

Como investir na bolsa de valores

O primeiro passo para começar as negociações de ativos na bolsa é estudar bastante. Sendo assim, sites, livros e canais no YouTube podem ser seus aliados. Não é recomendado que você comece a investir sem estudar bastante, pois assim você pode ter grandes perdas financeiras. 

Bolsa de valores - O que é, como funciona, mitos e custos para investir

Exame

Depois disso, você precisa conhecer o seu perfil de investidor. Ele servirá como um norteador nas suas aplicações. Outro passo importante é a paciência. Afinal, investir na bolsa não vai te tornar rico da noite para o dia. Ou seja, é preciso paciência para encontrar os melhores ativos e para decidir o momento de compra e venda de ações.

Depois de estudar bastante, você deve escolher uma corretora e abrir uma conta. Por fim, basta fazer uma transferência do dinheiro da sua conta para a conta que você abriu na corretora. Para realizar as operações de compra e venda de ações, basta acessar o Home Broker. 

Para finalizar, os valores aplicados nas negociações de ativos vão variar conforme o investidor. Se você estiver começando, os valores podem ser baixos, algo em torno de mil reais. 

Agora que você sabe como funciona a bolsa de valores, veja o vídeo de Raul Sena e aprenda a investir do zero:

Enfim, agora que você entende o funcionamento da bolsa de valores, que tal aprender também como são cobrados os Impostos sobre investimentos – Principais tipos e como são cobrados

 Fontes: Rico, Btg pactural, Infomoney e Toro investimentos

Imagens: Foregon, Veja, FDR, The cap, Senhor mercado, Reserva ativa, FDR, Veja, Uol, Exame, O comuniqueiro, Observatório dos famosos, Infomoney e Suno

Conte-nos a sua opinião...